5 curiosidades sobre Fritz Lang

Conheça mais sobre um dos principais cineastas da história

 

1 – Natural de Viena, na Áustria, Fritz Lang é considerado um dos principais cineastas da história. Nascido em 5 de dezembro de 1890, cursou arquitetura e se mudou para Munique na Alemanha para estudar pintura e escultura. Viajou por diversos locais do mundo (Europa, norte da África e Ásia) e inspirou ainda mais seu lado artístico. Teve que retornar para a Áustria (na época Império Austro-Húngaro) para participar da Primeira Guerra Mundial. No conflito, foi ferido e ficou cego de um olho.

 

Fritz Lang em 1956

 

2 – No Hospital, enquanto se recuperava, começou a escrever roteiros de cinema. Mas Lang não se contentou e em 1919 lançou seus dois primeiros filmes, que fizeram sucesso imediato. Inspirado pelo filme “O gabinete do Dr. Caligari” (1919), o cineasta começou a fazer filmes retratando personagens bizarros, tramas assustadoras e uma realidade distorcida. Dessa forma, Fritz Lang se tornou um dos principais expoentes do Expressionismo Alemão, escola cinematográfica que teve seu auge nos anos 20.

 

 

3 – Em 1921 se casou com Thea Von Harbou, que era a principal escritora de seus roteiros na fase expressionista. O filme “Metropolis” (1927), baseado em um romance de sua esposa é considerado uma obra-prima do cinema e à frente do seu tempo. É uma das primeiras ficções científicas da história e na época um dos filmes mais caros a terem sido filmados. Em 1931 também dirigiu e produziu “M – O vampiro de Düsseldorf”, sobre um serial killer de crianças que é capturado e julgado por outros membros do submundo do crime.

 

“Metropolis”, uma das obras-primas de Lang

 

4 – Lang e sua esposa foram convidados para fazerem filmes e documentários com propagandas nazistas. O cineasta não concordou e fugiu para a França em 1933. Thea permaneceu na Alemanha e apoiou o regime nazista. No ano seguinte o casal se divorciou. Após a separação, emigrou para os Estados Unidos.

 


5 – Com fama internacional, se tornou um importante produtor e diretor em Hollywood. Seus filmes não fizeram o mesmo sucesso do que no período na Alemanha, mas muitos são considerados clássicos do suspense ou do gênero policial. Nos anos 50 retornou para a Alemanha, onde filmou seu último filme em 1960. Ainda atuou no filme “O Desprezo” (1963) de Jean-Luc Godard e presidiu o Festival de Cannes de 1964. No fim da vida retornou para os Estados Unidos e por estar quase cego não produziu ou dirigiu nenhuma outra película. Lang faleceu em Los Angeles no ano de 1976, aos 85 anos de idade. Sua marca ficou para sempre na história do cinema e suas técnicas e estética influenciaram outros grandes cineastas.

 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •