5 curiosidades sobre Spiridon Louis

Conheça mais sobre esse importante esportista

 

1 – Nascido em 12 de janeiro de 1873, Spiridon Louis foi o ganhador da maratona nos Primeiros Jogos Olímpicos Modernos. Como a competição foi realizada na Grécia, seu país natal e berço das antigas Olimpíadas, o atleta se tornou um herói nacional. Natural de Marousi, que hoje em dia faz parte da Região Metropolitana de Atenas, Spiridon era filho de um vendedor de água mineral. Ajudava o pai e também arrumava bicos de pastor nas fazendas próximas.

 

Spiridon Louis aos 63 anos, com seu tradicional traje grego, durante os Jogos de Berlim 1936.

 

2 – Em 1894 foi decidido que os Jogos Olímpicos seriam reavivados, e que a primeira competição seria na Grécia. Os gregos ficaram muito entusiasmados com a ideia e fizeram seletivas nacionais para escolher os atletas que iam representar a nação. O organizador das seletivas da maratona, o coronel Papadiamantopoulos, foi o oficial comandante de Spiridon quando este serviu ao exército. Ele conseguiu se classificar, mas não tinha os melhores tempos.

 

Spiridon Louis em uma corrida

 

3 – Quando as Olimpíadas começaram, a festa grega foi sendo lentamente silenciada. Até a maratona nenhum atleta do país havia ganhado o ouro. A prova foi disputada em uma corrida de 40 km (hoje em dia são 42 km) e com apenas 17 competidores (13 gregos e 4 estrangeiros). Mesmo com a predominância de atletas gregos, mais uma vitória parecia escapar, pois o único corredor francês liderou a prova por 32 km. Depois, o solitário competidor australiano (que havia vencido os 800 e 1500 m) assumiu a ponta, mas faltando poucos quilômetros também se cansou e foi ultrapassado por Spiridon. A tensão no Estádio Olímpico era gigantesca, mas foi transformada em alegria pura após os torcedores verem que um grego iria vencer a prova. A última volta foi algo bizarro: o atleta vencedor recebeu cerveja, chocolate, vinho, água, leite e suco antes mesmo de cruzar a linha de chegada.

 

Maratonistas a caminho de Atenas durante a primeira maratona olímpica. No meio, 
Charilaos Vasilakos, estudante de 19 anos, o medalhista de prata.

 

4 – Com a vitória assegurada, Spiridon Louis foi carregado pelo público e cumprimentado pelo rei Jorge I. Ele ganhou um troféu de prata do monarca pela conquista. Fora isso, ainda foi dada a escolha de escolher o presente que quisesse pela vitória, mas quis apenas uma carruagem para voltar para casa, visto que estava muito cansado. É dito que durante o percurso, o corredor grego parou em uma pequena cidade para chupar uma laranja entregue por sua futura esposa e recebeu também uma taça de conhaque do seu futuro sogro. Não se sabe se isto realmente aconteceu. É importante ressaltar que Spiridon venceu a prova com roupas sociais, sem usar nenhuma roupa tipicamente de atleta.

 

Spiridon Louis

 

5 – Após a maratona, em que bateu o primeiro recorde mundial da prova, nunca mais correu, vivendo uma vida sossegada no campo e também como oficial da polícia. Durante a vida recebeu diversos presentes e favores por sua conquista. Foi convidado de honra na Olimpíadas de 1936, em Berlim. Morreu em março de 1940, aos 67 anos. Foi homenageado nos Jogos Olímpicos de Atenas em 2004: o Complexo Olímpico levava seu nome.   

 

  • 6
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •