5 fatos sobre Aluísio Azevedo

Conheça mais sobre um dos principais expoentes do Naturalismo brasileiro

 

1 – Nascido em 14 de abril de 1857, Aluísio Azevedo foi um escritor, diplomata e jornalista brasileiro. Natural de São Luís-MA, era o segundo filho de um cônsul português viúvo e de uma dona de casa que havia se separado de um rico comerciante. Esse fato fez o casal passar por muitas críticas da sociedade maranhense na época. Na adolescência pretendia estudar pintura e desenho, visto que tinha um talento natural para tais atividades.

 

A Academia Imperial de Belas Artes

 

2 – Concluídos seus estudos colegiais, mudou-se em 1876 para o Rio de Janeiro para estudar na Academia Imperial de Belas Artes. Nesse período conseguiu emprego de caricaturista para jornais da então capital do império do Brasil. Em 1878, com a morte repentina do pai, Azevedo teve que retornar para São Luís para ajudar no sustento da família. De volta a sua terra natal começou a se dedicar ao jornalismo e a literatura.

 

´Uma lágrima de mulher´ é seu primeiro romance, obra sentimental e em estilo romântico, mas que até hoje é lido por grande número de leitores e adotado em cursos para o vestibular de várias faculdades. É um livro que encanta e emociona o leitor. Fonte: Editora Martin Claret 

 

3 – Com apenas 23 anos publicou seu primeiro romance, “Uma Lágrima de Mulher” (1880). Em 1881 lançou “O Mulato”, obra que retrata de forma escancarada a questão racial no Brasil da época. Essa obra marca o início da Escola Naturalista no Brasil. No livro demonstra seu ideal abolicionista. Pela grande rejeição que recebeu no Maranhão retorna para o Rio de Janeiro, onde começa a viver de vez de seus escritos.

 

O Cortiço é um romance naturalista do brasileiro Aluísio Azevedo publicado em 1890 que denuncia a exploração e as péssimas condições de vida dos moradores das estalagens ou dos cortiços cariocas do final do século XIX. Fonte: Editora Ática

 

4 – Azevedo é um dos principais expoentes do Naturalismo na literatura brasileira. inspirado em grandes escritores europeus, retratava a vida difícil das pessoas pobres, o racismo, a rotina repetitiva do ser humano, além dos vícios da sociedade. O homem em muitos momentos se assemelharia aos animais. Em 1884 publicou “Casa de Pensão”, e em 1890 “O Cortiço”, considerado seu melhor livro. Viveu por 15 anos de seu trabalho como jornalista, seus romances e peças teatrais.

 

Retrato de Aluísio Azevedo

5 – Em 1895 se tornou diplomata e deixou de escrever. Em sua carreira diplomática trabalhou em diversos países, como: Japão, Espanha, Inglaterra, Itália, Uruguai, Paraguai e Argentina. Azevedo foi um dos fundadores da Academia Brasileira de Letras, onde ocupou a cadeira n° 4. Seu último trabalho foi em Buenos Aires, quando  já era cônsul. Com sua mulher, adotou duas crianças. Morreu em janeiro de 1913, com 55 anos de idade. Cinco anos depois seus restos mortais foram transferidos para São Luís, onde se encontram até hoje.

  • 4
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •