5 fatos sobre Manuel Bandeira

Saiba mais sobre este grande poeta brasileiro

 

1 – Nascido em Recife no dia 19 de abril de 1886, Manuel Bandeira foi um poeta, professor e crítico literário representante do modernismo no Brasil. Vindo de uma família tradicional, se mudou para o Rio de Janeiro por conta da profissão do pai, que trabalhava no Governo Federal. Estudou no prestigiado Colégio Pedro II. Terminado o ensino médio, vai morar em São Paulo para estudar Arquitetura na Escola Politécnica.

 

Um jovem Manuel Bandeira

 

2 – Em 1904, apenas um ano após começar seu curso universitário, Bandeira foi acometido pela tuberculose, que o força a desistir da faculdade. Vai para várias estâncias climáticas do Rio e de Minas tentar se curar. Apenas em 1913, quando sua família consegue juntar dinheiro para enviá-lo para a Suíça, o futuro poeta conseguiu mostrar alguma melhor. No ano seguinte voltou para o Brasil curado.

 

Edição recente de “A Cinza das Horas”, primeira livro de Bandeira. Fonte: Editora Fronteira

 

3 – Ao regressar iniciou sua trajetória na literatura. Começou a publicar textos e poemas em jornais do Rio de Janeiro. Apenas em 1917 publicou seu primeiro livro “A Cinza das Horas”, que ainda contava com muitas características pré-modernistas. Em 1919, Bandeira lançou “Carnaval”, que marca sua entrada no Modernismo. Entre a sua volta e o lançamento do segundo livro perdeu seus pais e uma irmã.

 

Com Vinícius de Moraes

 

4 – Durante os anos 20 entrou de vez no movimento modernista, fazendo amizade com muitos de seus membros. Não pôde comparecer à Semana de Arte Moderna (saiba mais aqui) por morar no Rio de Janeiro, mas mandou uma poesia que escandalizou os presentes no evento realizado na capital paulista. Passou a escrever críticas literárias e de cinema em jornais e em 1930, publicou “Libertinagem”, obra que demonstra sua grandiosidade como poeta.

 

Manuel Bandeira e Carlos Drummond de Andrade

 

5 – Em 1938 se tornou professor do Colégio Pedro II, do qual fora aluno na juventude. Em 1940 foi indicado para se tornar membro da Academia Brasileira de Letras. Três anos depois foi contratado como professor de Literatura da  Universidade do Brasil, cargo em que ficou até 1956. Continuou escrevendo até o fim da vida.Seu último trabalho foi “Estrela da Vida Inteira”, lançado quando completou 80 anos. Manuel Bandeira morreu por conta de uma hemorragia gástrica em 1968. Tinha 82 anos de idade. O poeta deixou um grande legado para a Literatura Brasileira.

  • 5
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •