5 fatos sobre Maximiliano do México

Conheça mais sobre esse famoso imperador

 

1 – Infância e Juventude

Irmão do imperador da Áustria-Hungria Francisco José I, Maximiliano de Habsburgo-Lorena foi o imperador do México de 1864 a 1867, em um período extremamente conturbado da história do país latino-americano. Nascido em Viena no dia 6 de julho de 1832, foi marinheiro por vários anos e ajudou na conquista da Itália. Era apaixonado na juventude pela princesa Maria Amélia do Brasil, filha e irmã caçula de D. Pedro I e D. Pedro II (saiba mais aqui), respectivamente. No entanto, os planos de matrimônio foram interrompidos em 1853, após a princesa falecer de tuberculose.

 

Imperador Maximiliano I com um “sombrero”, acessório típico do México

 

2 – Antes do México

Em 1857 se casou com Carlota da Bélgica, única filha do rei belga. O casamento ocorreu por interesses econômicos, visto que Maximiliano estava precisando do dote para acabar a construção do Castelo de Miramare, em Trieste, na Itália. Dois anos depois se tornou vice-rei do Reino Lombardo-Vêneto, possessão austríaca no território italiano. Porém, com os constantes avanços dos independentistas italianos, o nobre austríaco foi retirado do cargo pelo irmão e foi viver tranquilamente em seu castelo, longe da vida pública.

 

Desenho da execução do imperador Maximiliano e de seus generais, Tomás Mejía e Miramón, fuzilados em Santiago de Querétaro, no México, em 19 de junho de 1867.

 

3 – O convite

O México viveu uma guerra civil de 1857 a 1861, com a vitória dos líder liberal Benito Juárez, descendente de indígenas. O primeiro contato dos conservadores mexicanos com Maximiliano havia ocorrido em 1859, mas ele havia negado qualquer possibilidade. Contudo, o imperador francês Napoleão III havia invadido o México para cobrar dívidas. Com o apoio das maiores monarquias europeias, pretendia também implantar um novo governo absolutista nas Américas. Desse modo, os cerca de 45 mil soldados franceses no México, além do pedido do monarca francês, convenceram o nobre austríaco de assumir o trono do país latino-americano.

 

A execução do Imperador Maximiliano do México, Édouard Manet, 1868.

 

4 – O Segundo Império Mexicano

Coroado em abril de 1864, Maximiliano se tornou o segundo imperador mexicano. O primeiro monarca do México havia sido Agustín de Iturbide, um dos líderes da luta independência local que tinha se autoproclamado imperador mexicano em 1821. Pretendendo seguir a bem-sucedida (até então) monarquia brasileira, o nobre de origem austríaca era um grande progressista, que pretendia realmente trazer o bem para os mexicanos. Entretanto, suas medidas claramente liberais desagradaram os conservadores e a Igreja Católica, seus principais apoiadores dentro do país. Por outro lado, os liberais não poderiam lhe apoiar, visto que era um absolutista e era patrocinado pelo dinheiro e tropas francesas. Para completar, a Guerra Civil Norte-Americana terminou em 1865 e Benito Juárez, o presidente do México deposto conseguiu apoio dos Estados Unidos.

 

Os Habsburgos reunidos em 1861, incluindo Maximiliano e Carlota

 

5 – O fim

Com a pressão dos norte-americanos, a França ordenou que suas tropas fossem retiradas do território mexicano. Napoleão III pediu para que Maximiliano abdicasse e saísse do país, mas ele recusou prontamente. Com o fim do apoio francês, decidiu comandar as suas tropas leais. A imperatriz Carlota conseguiu fugir para a Europa e começou a pedir apoio do monarca francês e do Vaticano, mas não recebeu nenhuma salvaguarda. Isolado e com poucos apoiadores, Maximiliano foi preso após resistir a um cerco na cidade de Querétaro. Julgado por um tribunal de guerra, foi fuzilado em junho de 1867, com apenas 34 anos de idade. Era o fim trágico de uma empreitada que tinha tudo para dar errado, de fato. Quando soube da morte do marido, a ex-imperatriz, que já tinha problemas nos nervos, acabou enlouquecendo.   

  • 5
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •