5 fatos sobre Melchior Ndadaye

Saiba mais sobre esse importante político africano

 

1 – Natural de Murama, cidade da extinta colônia belga de Ruanda-Urundi, Melchior Ndadaye nasceu em 28 de março de 1953. Ele foi um banqueiro, intelectual e político do Burundi, sendo o primeiro presidente eleito democraticamente após 26 anos de ditadura militar no país. Com a separação entre Ruanda e Burundi, teve que fugir para o primeiro país em 1972, para não ser morto em uma época que a etnia tutsi massacrava o povo hutu em sua terra natal.

 

Melchior Ndadaye

 

2 – Formado em Pedagogia pela Universidade Nacional de Ruanda. Depois, se especializou em serviços bancários na França. Isso o fez se tornar banqueiro em seu país de origem entre 1983 e 1988. Antes disso, foi presidente de um movimento dos estudantes do Burundi em Ruanda. Em 1979 ajudou a fundar o Partido dos Trabalhadores do Burundi, no qual saiu em 1983 por dissidências políticas.

 

Ndadaye viveu vários anos exilado em Ruanda

 

3 – Durante a ditadura de Jean-Baptiste Bagaza, Ndadaye organizou clandestinamente a Frente pela Democracia no Burundi (FRODEBU), criada em 1986. Apenas em 1992 o movimento se tornou um partido registrado, a partir da liberalização política organizada por outro ditador, Pierre Buyoya. Dessa forma o ex-exilado Melchior Ndadaye surgiu como uma liderança forte para as primeira eleições presidenciais democráticas na história do país.

 

O político de Burundi (centro da foto) em sua posse como presidente do país

 

4 – O jovem político de 40 anos fazia parte da etnia hutu, maioria esmagadora do país, mas dominada há séculos pelos tutsi, elite aristocrática do país antes, durante e depois da colonização europeia. Em uma eleição histórica, Ndadaye venceu a corrida pela presidência, sendo o primeiro hutu a comandar o Burundi. No pleito, derrotou o próprio Buyoya por 65% a 32%.

 

 

Parente protesta pela morte do então presidente do Burundi. Morto em um golpe militar fracassado, Melchior Ndadaye foi mais uma vítima de um sistema étnico absurdo

5 – Infelizmente, 4 meses depois de assumir o cargo, Melchior Ndadaye foi assassinado por militares na capital Bujumbura em outubro de 1993. Este fato fazia parte de mais uma tentativa de golpe militar por parte dos tutsi. A morte do presidente causou uma guerra civil que durou 12 anos. A principal motivação foi a não aceitação das elites tutsi da subida ao poder de um político hutu. O conflito, motivado por fatores étnicos, acabou em 2005 e deixou mais de 200.000 mortos. Até hoje o Burundi sofre com as consequências desta guerra, sendo considerado um dos países mais pobres do mundo.

  • 4
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •