6 curiosidades sobre o Acidente de Chernobyl

Conheça mais sobre o pior desastre nuclear da história

 

1 – Em 26 de abril de 1986 ocorreu o pior desastre nuclear da história. O Acidente de Chernobyl aconteceu na cidade de Pripyat, na Ucrânia, que ainda fazia parte da União Soviética. Causou o maior número de mortes e custos para estabilização da radioatividade até os dias atuais. Os efeitos do vazamento enviaram uma nuvem radioativa para muitos locais no território soviético e na Europa.

 

O reator nuclear após o desastre. O Reator 4 (centro). Prédio da turbina (inferior à esquerda). Reator 3 (centro-direita)

 

2 – A usina ficava a 18 km da cidade de Chernobyl. Desse modo, mesmo sendo batizada com o mesmo nome, a instalação nuclear estava localizada em Pripyat. A capital ucraniana, Kiev, fica a 110 km da atual ruína. O local era composto por 4 reatores. Cada um podia gerar 1 gigawatt de energia elétrica. Antes da tragédia, 10% da energia da Ucrânia era produzida ali. A construção começou nos anos 70, e o último reator ficou pronto em 1983, 3 anos antes do desastre.

 

Sarcófago da Usina Nuclear de Chernobyl

 

3 – A maioria dos especialistas atuais afirmam que uma falha na construção do reator 4, além da culpa dos operadores da usina, foram a causa do Acidente de Chernobyl. A tragédia aconteceu na madrugada do dia 26 de abril de 1986, após um superaquecimento. Era sabido que o reator era instável e perigoso se trabalhasse com redução de energia.

 

Localização da Usina Nuclear de Chernobyl, na Ucrânia.

 

4 – Os operadores não levaram em conta as falhas no projeto, que tinha falhas nas hastes de controle. Os engenheiros que projetaram o reator não tinham experiência na construção de usinas nucleares. Além disso, os funcionários estavam fazendo um teste, e para isso desconsideraram diversos aspectos do sistema de segurança do reator. Estes fatos desencadearam um aumento na velocidade da reação radiativa, o que causou um superaquecimento, e posteriormente, uma grande explosão, que mandou dejetos radioativos para a atmosfera.

 

Imagem de satélite da área atingida pelo acidente

 

5 – A radiação foi distribuída pelas chuvas diárias. Os primeiros 10 dias foram os mais intensos. A União Soviética enviou helicópteros com chumbo e areia para apagar o incêndio. No dia seguinte, as pessoas de Pripyat e locais próximos foram evacuadas. No total, 130 mil pessoas foram retiradas de suas moradias, como medida de segurança. Apenas 3 dias depois do acidente, é que as notícias sobre Chernobyl foram veiculadas.

 

Avanço da radiação após o acidente.

 

6 – Um sarcófago de concreto e aço foi usado para cobrir as áreas expostas da explosão foi concluído em novembro de 1986. Mais de 600 mil trabalhadores foram utilizados para isolar a área, com um gasto total de 16 bilhões de rublos. A durabilidade dele foi cotada entre 20 e 30 anos. Mesmo com poucas mortes diretas, várias pessoas e espécies animais e vegetais sofreram com deformações genéticas e câncer. O local hoje em dia é isolado e cientistas e engenheiros estão finalizando uma grande unidade móvel para diminuir os riscos da radioatividade. O Acidente de Chernobyl continua sendo um alerta para o perigoso uso da energia nuclear no mundo.

  • 5
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •