6 curiosidades sobre André Rebouças

Conheça mais sobre essa importante voz no movimento abolicionista

 

1 –  André Rebouças foi um engenheiro, militar e abolicionista brasileiro nascido em 13 de janeiro de 1838. Natural da Bahia, mudou-se para o Rio de Janeiro na infância quando o pai foi eleito para a Assembleia Nacional. Como membro de uma pequena classe média negra no Império do Brasil, foi uma importante voz no movimento abolicionista.

 

Andre rebouças com 19 anos

 

2 – Em 1854 ele e o irmão começaram a estudar engenharia na Escola Militar. Formaram-se 4 anos depois e logo em seguida foram promovidos a tenentes. Juntos, ganharam bolsa de estudos para um intercâmbio na Europa. De volta, ficaram responsáveis por projetos de portos e fortificações litorâneas. André Rebouças se alistou para lutar na Guerra do Paraguai, mas foi acometido por uma pneumonia e teve que voltar para o Rio de Janeiro.

 

Pintura – Guerra do Paraguai

 

3 – Entre 1866 e 1871 ele e o irmão desenvolveram projetos para melhorar as docas e o abastecimento d’água do Rio. Era um respeitado inspetor das alfândegas, mas por motivos políticos foi demitido. No ano seguinte faz mais uma viagem de aprimoramento na Europa. Falava fluentemente francês e inglês, em uma época que a maioria dos negros era analfabeta. Era um respeitado professor e colunista de revistas semanais. Também auxiliou Carlos Gomes (grande compositor de óperas brasileiro) em angariar fundos para seus estudos na Itália.

 

Carlos Gomes (grande compositor de óperas brasileiro)

 

4 – Após sofrer preconceito racial em Nova York retornou ao Brasil em 1873. No ano seguinte seu irmão, parceiro de trabalho e melhor amigo Antônio faleceu, causando profunda tristeza em André. Em 1880 seu pai morreu, mas Rebouças conseguiu o cargo de professor na Escola Politécnica do Rio de Janeiro. Também se engajou no movimento abolicionista.

 

Pintura – Proclamação da República 

 

5 – Junto com Joaquim Nabuco (saiba mais aqui) e José do Patrocínio foi um dos principais financiadores abolicionistas. Mesmo feliz com a abolição da escravatura em 1888, não era favorável ao Republicanismo. No ano seguinte, quando a República foi proclamada, foi embora do Brasil junto com a família real. Ficou 2 anos em Lisboa sendo correspondente do jornal The Times. Após a morte de D. Pedro II (entenda melhor aqui) em 1891, André Rebouças começou a apresentar problemas de saúde mental.

 

Funchal – Ilha da Madeira

6 – Com problemas financeiros, aceitou trabalhar em Angola, onde presenciou a miséria e a fome generalizadas, ficando horrorizado e mais abatido ainda. Então se mudou para Funchal, na Ilha da Madeira, onde ficou os anos finais da sua vida. Acometido por severa depressão, se jogou de um penhasco perto de onde morava em maio de 1898. Tinha 60 anos de idade. André Rebouças se destacou por ser um profissional e intelectual negro livre em um Brasil atrasado e escravista.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •