6 curiosidades sobre Cândido Portinari

Conheça melhor a vida deste grande pintor brasileiro

 

1 – Nascido no dia 29 de dezembro de 1903 (Para alguns 30 de dezembro), Cândido Portinari se tornou um dos principais pintores da história brasileira. Natural de Brodowski no interior de São Paulo, era filho de imigrantes italianos. Não estudou além do primário, mas desde muito cedo mostrava sua aptidão para a pintura. Com 15 anos foi ajudante de pintores e escultores italianos que decoravam igrejas.

 

mestico

“Mestiço” (1934)

 

2 – Decidido a aprimorar seu talento, Portinari foi morar no Rio de Janeiro, onde foi estudar na Escola Nacional de Belas Artes (ENBA). Em 1928 ganhou o principal concurso da ENBA e como prêmio recebeu uma viagem para a Europa. Em Paris, começou a valorizar verdadeiramente sua terra natal e as pessoas e cultura do Brasil. Também conheceu Maria Victoria Martinelli, uma estudante uruguaia que se tornou sua companheira por toda a vida.

 

id_portinari_retirantes

“Os Retirantes” (1944)

 

3 – Em 1931 o casal regressou para o Brasil e Portinari começou a pintar exaustivamente para poder arcar com suas despesas. Nesta década começou a expor e teve seu primeiro quadro adquirido por um museu: a Pinacoteca de São Paulo adicionou ao seu acervo uma tela do pintor em 1934. Se tornou professor universitário e contribuiu com sua arte em obras de Lúcio Costa e Oscar Niemeyer (saiba mais aqui).

 

4 – Na década de 40 se tornou famoso mundialmente, recebendo homenagens e propostas de trabalho no exterior. Sua parceria com Niemeyer continuou no Complexo da Pampulha em Belo Horizonte. Em 1947 se candidatou ao Senado pelo Partido Comunista Brasileiro (PCB), na qual perdeu por pequena margem de votos. No mesmo ano se exila no Uruguai por medo da perseguição política do Governo Federal contra os comunistas.

 

guerraepaz

Painéis “Guerra e Paz” (1953-1956)

 

5 – No início da década de 50 Portinari foi anistiado e voltou com sua família para o Brasil. Neste período participou da 1° Bienal do Livro de São Paulo. Em 1953 apresentou os primeiros problemas de saúde por conta da intoxicação por metais pesados presentes em suas tintas. Em 1956 entregou à ONU os painéis Guerra e Paz, que se encontram na sede da organização. As perseguições por ser comunista continuaram, e ao pintor não foi permitida a ida aos Estados Unidos para a apresentação oficial da sua obra.

 

“Baile na Roça” (1924)

6 – Em fevereiro de 1962, aos 58 anos, Cândido Portinari morreu de complicações em decorrência de intoxicação grave pelo chumbo presente em suas tintas. Suas obras singulares o tornaram provavelmente o artista plástico brasileiro mais reconhecido mundialmente.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •