6 curiosidades sobre o Grande Terremoto de Lisboa

Saiba mais sobre esta grande tragédia natural que atingiu a capital portuguesa

 

1 – O Dia de Todos os Santos em Lisboa não foi nada feliz em um ano do século 18: em 1° de novembro de 1755 um grande terremoto seguido de um maremoto devastou Lisboa e outros trechos da costa portuguesa, causando uma das maiores catástrofes da história de Portugal. Os sismólogos (quem estuda terremotos) atuais apontam que o tremor teve potência entre 8,5 e 9 na Escala Richter, sendo considerado muito forte.

 

2 – O epicentro do sismo foi no Oceano Atlântico e a terra começou a tremer por volta das 9:30 da manhã. Lisboa estava cheia por conta do feriado que ocorria no dia, o que ajudou a causar um desastre ainda maior. Na verdade, o terremoto causou rachaduras, fissuras e a destruição de algumas poucas construções. O povo assustado e desnorteado correu em pânico para a zona costeira da capital portuguesa, quando percebeu que…

 

O terremoto foi sucedido por um grande maremoto

 

3 – …O mar havia recuado e podia-se ver navios e cargas naufragadas próximos ao porto da cidade. Alguns minutos depois um grande Tsunami – não se sabe ao certo o tamanho das ondas, mas há relatos de até 30 m de altura – devastou as áreas mais baixas de Lisboa, matando milhares de pessoas. O maremoto foi sentido em diversos lugares do mundo, destruindo ou avariando cidades em Portugal, Marrocos e Espanha. Seus efeitos chegaram até o extremo norte da Europa, na América do Sul e do Norte, Caribe e África.

 

4 – Na realidade, o que causou a maior parte da destruição em Lisboa não foi nem o terremoto e nem o maremoto, mas sim os incêndios que se seguiram por vários dias após a catástrofe. Vários focos foram responsáveis por completar o quase desaparecimento da capital portuguesa. É cotado que cerca de 85 a 90% das construções da cidade tenham sido destruídas e que dos 300 mil habitantes lisboetas, entre 10 e 90 mil (o segundo número é mais provável) tenham morrido.

 

Além dos desastres naturais, Lisboa sofreu com os incêndios

 

5 – A família real portuguesa estava fora da cidade no momento da tragédia. Após ver uma missa de manhã cedo, partiram para uma cidade próxima de Lisboa para aproveitarem o resto do feriado. É notório que a Biblioteca Real foi completamente destruída por incêndios, sendo perdidas obras datadas até a Antiguidade com valor histórico e literário incalculáveis. A destruição de Lisboa fez com que o Rei D. José I e o Marquês de Pombal criassem um grande projeto de reconstrução e modernização da cidade. Muito dos custos para a reconstrução da capital portuguesa foram pagos com o ouro brasileiro.

6 – O terremoto impactou social, religiosa e filosoficamente também. Como uma das cidades mais católicas e fervorosas da época, os portugueses e os europeus não entenderam porque a fúria de Deus havia se abatido sobre a cidade. Os pensadores iluministas (saiba mais aqui) trataram sobre a tragédia de uma forma que reprovava esse pensamento e explicavam que nada tinha a ver a vontade divina na catástrofe. Também após o sismo de Lisboa, a sismologia (a ciência que estuda terremotos e maremotos) começou a crescer e a se tornar importante para explicar as causas e prevenir as pessoas sobre a ocorrência dos tremores de terra.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •