6 fatos sobre Charles Darwin

Conheça mais sobre a vida deste grande naturalista

 

1 – Nascido em 12 de fevereiro de 1809, Charles Darwin foi um dos mais importantes naturalistas da História. Sua pesquisa na área de evolução das espécies foi muito importante para o mundo contemporâneo. Natural da Inglaterra, era filho de um médico conceituado no seu condado. Ficou órfão de mãe quando tinha apenas 8 anos, sendo enviado para o internato no ano seguinte. Desde a infância se interessava por animais e minerais.

 

Pintura de um jovem Charles Darwin

 

2 – Com apenas 16 anos Darwin foi estudar Medicina na Escócia. Por não gostar das cirurgias feitas na época, o jovem se interessou por taxidermia e pela biologia. Cursou história natural, aprendendo mais sobre os animais aquáticos e as plantas. Vendo o pouco interesse do filho para se tornar médico, seu pai o mandou para a Universidade de Cambridge, para que o futuro naturalista estudasse Artes, visando apenas ter um bacharelado e se tornar clérigo da Igreja Anglicana.

 

3 – Antes de ser ordenado, cursou Geologia e fez uma viagem que mudaria sua história de vida. Indicado pelo seu tutor, John Henslow, para uma viagem científica para a América do Sul, Darwin não pensou duas vezes: partiu em dezembro de 1831. Planejada para durar 2 anos, o trajeto no HMS Beagle acabou perdurando quase 5 anos. Nesse período visitou o Brasil, a Patagônia, os Andes e as Ilhas Galápagos, além de passar na Oceania e África. Quando retornou, trouxe um diário de viagem recheado de observações geológicas, biológicas e antropológicas de todo o percurso. No futuro, os dados presentes nas anotações seriam de extrema importância para o naturalista britânico.

 

Darwin por volta de 1855

 

4 – Com as amostras e desenhos que enviava para Henslow, na Inglaterra, Charles Darwin já retornou famoso da viagem. Seu pai ficara extremamente orgulhoso e decidiu investir em sua carreira científica. Desde a viagem o naturalista desenvolveu alguma doença que o causava palpitações, enjoos e grande desconforto. Não se sabe ao certo qual era o mal que o acometia. Mesmo tendo sólida formação religiosa, Darwin em muitas vezes não concordava com as ideias de seus amigos e professores acerca da formação das espécies.

 

5 – Mesmo acometido por várias crises nos anos pós-viagem, o cientista britânico se casou com sua prima Emma. Tiveram 10 filhos, dos quais 7 chegaram a maioridade. Encontrando resistência até da mulher acerca de suas hipóteses, por muitos anos Darwin escondeu sua teoria. Temia que as críticas científicas e religiosas fossem muito severas. Até a década de 1850, publicou diversos trabalhos diferentes, ganhando grande reconhecimento, mas o melhor ainda estava por vir.

 

O naturalista no final da vida

6 – Em 1859, após décadas de estudo, Darwin publicou seu livro “Sobre a origem das espécies por meio de seleção natural” (On the Origin of Species by Means of Natural Selection, em inglês). Como esperado, diversas reações adversas ocorreram, mas a obra rapidamente se esgotou nas livrarias. Sua saúde continuava um problema, e o naturalista raramente aparecia em debates. Antes um estudante para se tornar pastor, após a morte de uma de suas filhas Darwin se tornou agnóstico. Trabalhou até o final da vida. Morreu em 1882, aos 73 anos de idade. Seu corpo foi sepultado na Catedral de Westminster com muitas honrarias. Embora sua teoria não tenha sido muito aceita no início principalmente por questões religiosas, Charles Darwin acabou se tornando reconhecido mundialmente pela sua importância do desenvolvimento da Teoria da Evolução.

  • 5
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •