6 fatos sobre Montesquieu

Conheça mais sobre este grande filósofo iluminista francês

 

1 – Charles-Louis de Secondat, mais conhecido como Montesquieu, foi um importante filósofo, escritor e político francês do Iluminismo. Natural de uma vila próxima de Bordeaux, nasceu em 18 de janeiro de 1689. De família nobre, viveu a infância no castelo da família. Apenas com 11 anos entrou no colégio e aos 16 iniciou a faculdade de Direito na Universidade de Bordeaux. Em 1708, com 19 anos se formou e mudou-se para Paris.

 

Mesmo ficando conhecido como Montesquieu (por causa do seu título de nobreza), seu nome era Charles-Louis de Secondat

 

2 – Cinco anos se passaram, e o intelectual francês teve que voltar para sua terra natal após a morte do pai. Se casou com uma rica protestante da cidade,com quem teve duas filhas. Em 1716, seu tio morreu e Charles Louis ganhou o título de Barão de La Brède e de Montesquieu. Nesse período tornou-se o presidente da Câmara de Bordeaux e voltou a estudar diversos temas do Direito e da Filosofia.

 

3 – Em 1721, Montesquieu publicou sua primeira obra famosa: “Cartas Persas”, uma sátira da sociedade e da filosofia francesas da época. Nesse livro ele começa a  demonstrar suas características iluministas. Com o sucesso dos seus primeiros escritos, passou a frequentar com frequência os saraus de Paris. Gradativamente foi deixando a política também.

 

 

4 – Eleito para a Academia Francesa em 1728, com apenas 39 anos, fez uma viagem pela Europa nos três anos seguintes. Nesse período, passou dois anos na Inglaterra, de onde voltou encantado pelo sistema político inglês. De volta a sua propriedade iniciou a escrita de sua obra-prima: “(D)o Espírito das Leis”, publicada apenas em 1748. Neste estudo, Montesquieu idealizou a separação dos poderes para não haver o domínio de um só governante sobre as pessoas, visto que as leis humanas são passíveis de erros. Desse modo pensou em três poderes distintos que se complementariam: Judiciário (julgar), Executivo (administrar) e Legislativo (fazer as leis). Essa obra é um dos marcos do Direito e das Ciências Sociais.

 

5 – Nos anos seguintes, o livro foi proibido pela Igreja Católica, por seu teor supostamente subversivo (a obra teve que ser publicada na Suíça para fugir da censura). Mesmo assim, fez um sucesso estrondoso, sendo uma das âncoras teóricas da Independência dos Estados Unidos e da Revolução Francesa.

 

“(D)O Espírito das Leis” (1748) é a obra mais importante de Montesquieu

6 – Montesquieu continuou a escrever criticando os modos da sociedade da época. Fez inimizade com os católicos, protestantes e com a academia. Morreu em 1755, com 66 anos. As causas oficiais dizem que ele morreu de uma febre forte. Não se sabe oficialmente a doença que o matou. O filósofo e suas ideias marcaram a humanidade para sempre.

  • 8
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •