6 fatos sobre o “Domingo Sangrento”

Conheça mais sobre esse importante evento

 

1 – No dia 30 de janeiro de 1972, de 5000 a 20000 manifestantes reuniam-se em um segundo dia de protestos pacíficos, na área residencial de Creggan, em Derry, Irlanda do Norte, afim de protestar contra as prisões sem julgamento de supostos terroristas. A manifestação estava ocorrendo apesar da proibição de qualquer tipo de protesto no país até o final daquele ano.

 

 

Confronto entre manifestantes e o exército

 

2 – O evento ficou conhecido como Domingo Sangrento, pois ocorreu um confronto entre manifestantes católicos, protestantes e o exército inglês. Ele teve início com uma passeata de dez mil manifestantes que pretendiam, chegar até a Câmara Municipal. Antes disso, entretanto, soldados ingleses partiram para a ofensiva e dispararam contra os manifestantes, deixando 14 ativistas (seis eram menores de idade) católicos mortos e outros 26 feridos.

 

A manifestação ocorria apesar da proibição de qualquer tipo de protesto no país

 

3 – Eles protestavam contra a política do governo britânico de prender pessoas suspeitas de terrorismo sem um julgamento prévio e contra as desigualdades religiosas presentes na Irlanda do Norte, de maioria protestante e minoria católica.

 

A manifestação deixou 14 ativistas mortos, sendo seis menores de idade

 

4 – Todas as testemunhas oculares (com exceção dos soldados), incluindo os residentes locais, britânicos, irlandeses e jornalistas presentes, afirmam que os soldados dispararam contra uma multidão desarmada, ou contra aqueles que fugiam ou estavam feridos. Nenhum soldado britânico foi ferido por tiros ou teve quaisquer ferimentos. Nos eventos que se seguiram, multidões enfurecidas atearam fogo à embaixada britânica, em Dublin (na Irlanda). As relações Anglo-Irlandesas atingiram o seu nível mais baixo.

 

Matéria no Daily Mirror sobre o Domingo Sangrento

 

5 – O Inquérito Saville (presidido por Lord Saville de Newdigate): iniciado em 1998 para analisar os acontecimentos, apresentou um relatório em 2010 que mostrava que os soldados e autoridades do Reino Unido procederam de forma errada, acarretando na apresentação de desculpas às famílias das vítimas por parte do Primeiro Ministro do Reino Unido, David Cameron.

 

Início do confronto

 

6 – Em memória daquele dia, a canção “Sunday Bloody Sunday!” foi escrita pela banda irlandesa U2, em 1982. Paul McCartney também tratou do incidente na canção “Give Ireland Back To The Irish”, lançada em compacto com a sua então nova banda, os Wings, em fevereiro de 1972.

 

  • 3
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •