7 curiosidades sobre a Geórgia

Conheça melhor este interessante país europeu

 

1 – A Geórgia (Sakartvelo para os locais) é uma país europeu localizado no Cáucaso, tendo como vizinhos a Rússia, a Turquia, a Armênia e o Azerbaijão (saiba mais aqui). É banhada pelo Mar Negro e sua população possui uma rica e peculiar história em relação aos povos vizinhos. Declarou sua independência da União Soviética em 9 de abril de 1991.

 

Localização da Geórgia

 

2 – Os georgianos têm como capital a cidade de Tbilisi, que possui mais de 1 milhão de habitantes. No total, o país abriga cerca de 3,7 milhões de pessoas. Nos últimos anos a população vem diminuindo, muito por conta da baixa natalidade e da emigração. Há cerca de 1 milhão de nascidos na Geórgia vivendo na Rússia, por exemplo. A língua falada é o Georgiano, que é única do país, não se encaixado com nenhuma língua indo-europeia ou turca das redondezas. A própria etnia georgiana, que conta com 85% da população local, não tem características comuns dos outros povos europeus, o que é uma característica intrigante dos caucasianos (as pessoas originárias do Cáucaso). Na questão religiosa, aproximadamente 85% seguem a Igreja Ortodoxa da Geórgia, enquanto 10% são muçulmanos.

 

Tbilisi, capital da Geórgia

 

3 – O país tem cerca de 70 mil km², o que representa um pouco mais do que a área da Paraíba. É um lugar montanhoso, mas que incrivelmente possui verões longos e quentes. Os invernos costumam ter nevascas. Por ser banhado pelo Mar Negro, há boas opções de veraneio. Mesmo sendo pequena, a Geórgia possui grande variedade na fauna e na flora. Como dito anteriormente, possui um relevo acentuado, o que representa que tenha várias montanhas acima dos 4.000 metros de altitude. A maior delas é o Monte Chkara, com 5.201 m.

 

Igreja do Século 14 construída no alto de uma montanha

 

4 – Possui um Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) de 0,769, considerado elevado, contudo, nem tanto para os padrões europeus. A moeda local é o Lari. Por conta da economia planificada do período soviético, uma grave crise econômica atingiu o país no Século 20. Nos últimos anos, a Geórgia vem tendo um grande crescimento econômico, mas as taxas de desemprego se mantém muito altas. Os maiores setores da economia local são a agricultura e o turismo. Mais de 2 milhões de turistas visitam o território georgiano todos os anos.

 

Em verde claro, as regiões separatistas dentro do território georgiano

 

5 – A Geórgia é uma república semipresidencialista, na qual o presidente é chefe de Estado e o primeiro-ministro é quem governa de fato. Com uma história política conturbada, há 2 territórios oficialmente georgianos que se autodeclaram independentes desde os anos 1990: a Abecásia e a Ossétia do Sul. De fato, esse lugares são independentes, mas não têm reconhecimento de outras potências, com exceção da Rússia, que até cortou relações diplomáticas com o governo georgiano em 2008. O parlamento do país possui 150 membros, dentre os quais 75 são eleitos por meio do voto proporcional e 75 são escolhidos por maioria simples em distritos uninominais. A Geórgia ainda sofre com seu legado autoritário, mas nos últimos anos vem aprimorando seu status democrático.

 

Rainha Tamara, figura histórica do país

 

6 – A história georgiana remonta à Antiguidade, quando foram estabelecidos os reinos de Cólquida e Ibéria. Até o começo do Século I, foi disputada pelos romanos e persas. Os governantes georgianos preferiram se aliar a Roma, o que fez com que no ano de 337 o cristianismo fosse tornado religião oficial. Até o Século XI, a Geórgia ficou sob controle muçulmano, até que David IV conseguiu a libertação local. O auge do reino foi na época da Rainha Tamara, que expandiu seu território e expulsou as ameaças bizantinas e seljúcidas. Após esse brilho, novos grupos persas muçulmanos e os mongóis (saiba mais aqui) dominaram o país. Na Idade Moderna houve a dominação dos turcos e dos russos, que perdurou até 1918. Entre 1918 e 1921, o país conseguiu uma breve independência, mas logo foi absolvido pela União Soviética. Apenas em abril de 1991, a independência definitiva chegou.

 

Jovens em trajes típicos georgianos

 

7 – A cultura georgiana é única no mundo, tanto por suas origens étnicas, quanto pelas influências sofridas ao longo dos séculos. Portanto, há uma forte tradição folclórica na literatura e músicas locais. As pessoas são consideradas hospitaleiras, além de haver pouca violência no país. É um bom local para o turismo, já que possui excelentes culinária e vinhos locais. Além disso, a Geórgia possui baixo custo para quem pretende visitá-la. Em relação aos esportes, os georgianos se destacam muito nas Lutas Olímpicas e no Judô, conseguindo a maioria de suas medalhas em Olimpíadas nessas modalidades. O halterofilismo é outro ponto de destaque.

  • 10
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •