7 fatos interessantes sobre o fundador do Judô

Descubra como um jovem com um físico extremamente franzino inventou o Judô.

 

1 – Jigoro Kano nasceu na cidade de Mikage no Japão em 28 de outubro de 1860. Era filho de um alto oficial da Marinha Imperial japonesa e seus pais queriam que ele fosse diplomata ou político, mas o jovem preferiu ser professor. Se tornou professor e tradutor de inglês.

 

2 – Kano tinha um físico extremamente franzino, pesando menos de 50 kgs e medindo apenas 1,5 m. Na adolescência em Tóquio começou a praticar esportes para fortalecer seu corpo, mas sempre era vencido ou seu corpo não aguentava o esforço. Aos 18 anos começou a praticar Jujutsu (nome original do famoso Jiu-jitsu praticado mundo afora). Estudou e praticou com 2 mestres conceituados da arte marcial por 4 anos, quando saiu para fundar sua própria escola.

 

Jigoro Kano (à direita) praticando

 

3 – Em 1882 fundou a Kodokan (Instituto do Caminho da Fraternidade) em Tóquio. Ao contrário do Jujutsu que se baseava muito na força física, Kano inventou uma técnica voltada para a defesa e o contra-ataque, o Judô (caminho da suavidade). O criador se inspirou em três princípios para fundar essa nova arte marcial: Seiryoku-zen-yo (máxima eficiência com mínimo esforço), Jita-kyoei (bem-estar e benefícios mútuos) e Ju (suavidade).

 

4 – O mestre japonês também criou um código moral, além das pontuações e as primeiras técnicas do Judô. Entre os princípios pregados por Jigoro Kano estão: honestidade, coragem, honra, cortesia, autocontrole, respeito, amizade e modéstia. O esporte tem a vantagem de poder ser praticado por mulheres, crianças e idosos de qualquer idade, sendo inclusivo.

 

5 – Em alguns anos o Judô começou a se espalhar pelo mundo, o que motivou o seu criador a viajar pelo planeta para demonstrar os benefícios do novo esporte. Em 1909 Kano se tornou membro do Comitê Olímpico Internacional, com o intuito de transformar a arte marcial em esporte olímpico.

 

O mestre tinha a intenção de transformar o Judô em um esporte olímpico, mas não viu seu sonho sendo realizado

 

6 – Infelizmente não pôde ver o Judô nas Olimpíadas. Quando estava retornando do Cairo, capital do Egito, teve problemas pulmonares à bordo de um transatlântico e faleceu aos 77 anos deixando um legado gigantesco. Jigoro Kano foi um exemplo de genialidade, resiliência e perseverança. Além da criação de uma das artes marciais mais praticadas no mundo, foi responsável por uma reforma no Jujutsu (Jiu-jitsu no ocidente). O Judô foi incluído nos Jogos Olímpicos de Tóquio em 1964, até mesmo como uma homenagem ao criador do esporte.

 

7 – O Judô foi introduzido no Brasil entre os anos 20 e 30 do século passado, com a chegada dos imigrantes japoneses. A Confederação Brasileira de Judô foi criada em 1969 e desde então impulsiona a arte marcial como um dos principais esportes olímpicos brasileiros em termos de conquistas.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •