7 fatos sobre as Invasões francesas no Brasil

Descubra como a França tentou se estabelecer no Brasil

 

1 – Quando o território brasileiro foi “descoberto” pelos portugueses em 1500 e logo em seguida o pau-brasil começou a ser retirado e comercializado na Europa, outros países se interessaram pelas riquezas ainda inexploradas desse novo local. Um desses lugares era a França. Desde 1504 os franceses enviaram expedições à costa brasileira. Até o século 17, corsários, mercenários e comerciantes franceses tentaram estabelecer feitorias e povoamentos no Brasil.

 

França no século 16  – O Campo do Pano de Ouro”, impressão colorida de James Basire em 1774, para uma pintura a óleo do séc. XVI da Royal Collection. 

 

2 – Inicialmente, no século 16 a França vivia um bom momento econômico e político. Com isso, também se aventurou nas Grandes Navegações. Inclusive, os monarcas franceses não concordavam com o Tratado de Tordesilhas, que dividia os territórios americanos entre espanhóis e portugueses. Até 1550, frotas portuguesas chegaram a lutar e prender vários navios e marinheiros franceses que tentavam contrabandear principalmente o pau-brasil.

 

Nicolas de Villegagnon

 

3 – Em 1555, os franceses chegaram na Baía de Guanabara (no estado do Rio de Janeiro). Liderados por Nicolas de Villegagnon, vários calvinistas e alguns católicos visavam iniciar uma nova vida no Brasil, fugindo dos conflitos religiosos na Europa. Fundaram o Forte de Coligny em uma das ilhas da baía e nomearam o território de França Antártica. Essa colônia teve 5 anos de relativo sucesso, tendo sido o forte destruído pelo governador-geral brasileiro Mem de Sá.

 

 Estácio de Sá – 1° Governador-geral do Rio de Janeiro

4 – Mesmo com a derrubada de Coligny, muitos franceses se refugiaram nas matas próximas e se aliaram aos indígenas Tamoio, inimigos dos portugueses. Em 1565, Mem de Sá nomeou seu sobrinho Estácio de Sá para acabar de vez com a ocupação francesa. Numa campanha que durou 2 anos, Estácio fundou a cidade do Rio de Janeiro com o intuito de ter uma base de operações seguras contra os invasores. Apenas em 20 de janeiro de 1567, as tropas portuguesas derrotaram a aliança entre francos e tamoios. A batalha final custou a vida de Estácio de Sá, que atingido por uma flecha na cabeça, não resistiu aos ferimentos e morreu um mês depois.

 

Brasil – Século XVI

 

5 – Expulsos do Sul e do Sudeste, a França mirou o Norte e Nordeste do Brasil. Até o final do século 16 tentaram estabelecer postos comerciais nos atuais territórios da Paraíba, Sergipe, Rio Grande do Norte e Ceará. Comercializavam além do pau-brasil: algodão, pimenta, peles e animais silvestres. Em todas as vezes foram expulsos rapidamente pelos portugueses.

 

Ilustração da obra de Claude d’Abbeville, “Histoire de la mission…” (Paris, 1614): levantamento da cruz na colônia francesa.

 

6 – A última tentativa francesa foi a ocupação do litoral do Maranhão. Desde 1594 foi registrada a presença de franceses onde atualmente fica São Luís. A crescente influência deles na região ocasionou a criação da cidade que é a atual capital maranhense e o início da chamada França Equinocial em 1612. Comandados por Daniel de la Touche, os franceses tiveram rápida expansão, conseguindo áreas dos atuais Tocantins, Pará e Amapá.

 

Única capital do estado brasileiro fundado por franceses, teve o seu nome aportuguesado para “São Luís

 

7 – Em 1615, tropas organizadas na Capitania de Pernambuco e lideradas por Jerônimo de Albuquerque invadiram a França Equinocial e obtiveram rápida vitória, expulsando os franceses de São Luís em novembro do mesmo ano. A expulsão deles do Pará ocorreu no ano seguinte. Após estas derrotas, se estabeleceram onde hoje fica a Guiana Francesa (é território francês até hoje), onde obtiveram sucesso na colonização. No século 18 ainda houve ataques de piratas e corsários franceses ao litoral do sudeste (principalmente ao Rio de Janeiro), que obtiveram certo sucesso nos saques, mas foram repelidos pelas tropas luso-brasileiras.    

  • 5
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •