7 fatos sobre Georgy Zhukov

Conheça mais sobre a vida desse personagem importante da Segunda Guerra Mundial

 

1 – Georgy Konstantinovich Zhukov foi um militar russo que liderou as tropas da União Soviética na Segunda Guerra Mundial e também foi Ministro de Defesa do regime comunista russo. Nascido no dia 1 de dezembro de 1896, era filho de uma família camponesa muito pobre. Na infância se destacou na escola de sua vila e vendo o potencial do seu filho, seus pais o deram algumas vestimentas com seu pouco dinheiro e o enviaram para ser aprendiz de capoteiro e estudar em Moscou.

 

zhukovyoung

Zhukov com 21 anos na Primeira Guerra Mundial (1917)

 

2 – Ajudava seu tio de dia e estudava à noite, tendo conseguido completar sua formação escolar. Pouco antes da Primeira Guerra começar pensou em emigrar para os Estados Unidos, mas o conflito chegou e ele foi convocado para servir pelo Exército Imperial Russo. Mesmo não tendo a altura necessária para ser da Cavalaria, tinha uma instrução acima da média, o que o fez ser treinado e enviado para a guerra como sargento. Muito estudioso e condecorado algumas vezes durante o conflito, Zhukov quase morreu ao ser ferido por uma mina terrestre alemã.

 

3 – Ficou praticamente surdo de um ouvido e teve uma demorada recuperação. O militar entrou no Partido Bolchevique após a Revolução Russa de 1917 (saiba mais aqui). Se alistou na Cavalaria do Exército Vermelho, mas antes de combater teve que se recuperar de um grave caso de Febre Tifóide. Durante a Guerra Civil Russa se destacou novamente e conseguiu uma vaga para a Academia Militar de Frunze na Alemanha, onde desenvolveu ainda mais seu potencial.

 

zhukov

O marechal no fim da Segunda Guerra

 

4 – Ao mesmo tempo que crescia em importância e na hierarquia do Exército Soviético, Zhukov também se tornava um importante membro do Partido Comunista. Antes da Segunda Guerra Mundial eclodir foi enviado para a Mongólia como líder das tropas soviéticas neste país que servia como um estado-fantoche russo. Entre 1938 e 1939 enfrentou os japoneses que dominavam a Manchúria (saiba mais aqui). Em um grande conflito que não se tornou oficialmente uma guerra, Zhukov conseguiu expulsar os contingentes japoneses da fronteira da Mongólia.

 

5 – Após a vitória, foi promovido a general e começou a fazer exercícios militares por conta da eclosão da Segunda Guerra. Mesmo que os alemães e os soviéticos tivessem um pacto de não-agressão (Pacto Ribbentrop-Molotov), as tropas do Exército Vermelho se preparavam para o pior, visto que o primeiro país que Hitler mandou invadir fora a Polônia (vizinha da União Soviética). Em fevereiro de 1941 Zhukov se tornou um dos líderes do Exército e em junho do mesmo ano a Alemanha invadiu a União Soviética. Participou da resistência em Leningrado, em Moscou, Kursk e Stalingrado antes de se tornar o comandante-em-chefe das tropas soviéticas na guerra.

 

Georgy Zhukov

Zhukov teve altos e baixos dentro do governo soviético

 

6 – Em 1944 os alemães começaram a recuar após sofrer severas perdas na invasão a União Soviética. Zhukov comandou então a contra-ofensiva russa a partir de novembro do mesmo ano. Esse contra-ataque ajudou a pôr fim na guerra de forma mais rápida. Entre abril e maio de 1945 os soviéticos adentraram Berlim e sacramentaram a rendição alemã. É notório ressaltar que o Exército Vermelho cometeu diversas atrocidades em território alemão, em vingança ao que os alemães tinham feito na União Soviética.

 

7 – Mesmo sendo determinado e após a vitória na Alemanha ter se preocupado com o povo derrotado, Zhukov era conhecido por sua inflexibilidade e por ser um disciplinador nato. Muitos oficiais e soldados tinham medo de serem fuzilados por ordem do Marechal soviético. Após a Segunda Guerra, o militar soviético recebeu as maiores honrarias militares e foi considerado um grande herói nacional. Sua moral eclipsava a de Stalin, líder da União Soviética, o que causou um grande ciumeira. Foi afastado do governo, mas voltaria após a morte de Stalin como Ministro da Defesa. Perto do fim dos anos 50 foi retirado novamente do governo soviético e resolveu se aposentar. Morreu em Moscou no ano de 1974, aos 77 anos de idade.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •