Discurso “Eu tenho um sonho” de Martin Luther King

Saiba mais sobre esse histórico pronunciamento

 

O dia 28 de agosto de 1963 ficou marcado na história pelo pronunciamento feito pelo reverendo americano Martin Luther King Jr. na cidade de Washington, capital dos Estados Unidos. O discurso intitulado “Eu tenho um sonho” (I have a dream, originalmente) é considerado um dos mais marcantes da história, ao retratar a necessidade de uma coexistência pacífica entre negros e brancos no território estadunidense.

 

Mesmo tendo abolido a escravatura ainda no século 19, os EUA (principalmente o sul do país) dos anos 60 ainda não haviam se adequado apropriadamente a essa mudança. Uma guerra civil foi iniciada pelos estados sulistas, entre 1861 e 1865, justamente pela forte estrutura escravista e agrária do sul americano. Os anos se passaram e movimentos como o Ku Klux Klan (KKK) surgiram, visando demonstrar a supremacia branca e cometendo crimes terríveis contra os negros norte-americanos. Ainda na época do discurso de Martin Luther, muitos estados não permitiam que os afrodescendentes entrassem em certos lugares (como restaurantes e clínicas), haviam banheiros e lugares específicos para cada tom de pele, além de existir escolas e universidades diferentes para brancos e negros.

 

Reverendo  Martin Luther King Jr.

 

Quando proferiu o histórico pronunciamento no Lincoln Memorial, em Washington, Martin Luther King estava liderando o movimento americano pelos direitos civis da população negra americana. O reverendo, seus amigos e seguidores buscavam igualdade, respeito e a necessidade da união entre todos os americanos, independente de raça. O discurso foi o ápice da campanha, que conseguiu a aprovação do Ato dos Direitos Civis em 1964 e o Ato de Direitos do Voto, de 1965, que conseguiram modificar leis e a própria Constituição americana em prol dos cidadãos negros.

 

Martin Luther foi um dos maiores ativistas políticos da história americana, e suas ações e ideias influenciaram gerações em torno da igualdade racial. Infelizmente, foi assassinado aos 39 anos em 1968 por um supremacista branco. Em 1986 foi criado em sua homenagem o Dia de Martin Luther King, feriado nacional norte-americano. Os recentes acontecimentos em Charlottesville, no estado da Virgínia, demonstram que o ódio e a intolerância por conta da cor da pele ainda perdura na cultura americana e mundial. Aparentemente, as pessoas ainda não aprenderam o bastante com os ensinamentos do reverendo King e de outras personalidades.

 

Confira na íntegra o discurso “Eu tenho um sonho/I have a dream” traduzido

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •