Entrevista com Izaías Régis

Conheça mais sobre o prefeito de Garanhuns/PE nesta entrevista exclusiva

 

Nome: Izaías Régis Neto

Idade:  63 anos

Profissão: prefeito de Garanhuns e empresário

 

CONTE-NOS UMA BREVE BIOGRAFIA SUA.


Eu não sou de Garanhuns, sou da Vila de Santa Terezinha (atual município de Terezinha) que era distrito de Bom Conselho. Cheguei aqui com doze anos de idade, vim estudar no colégio XV de Novembro, pois meus pais eram evangélicos. Então fui funcionário por dezessete anos do comércio da cidade de Garanhuns. Depois saí, deixei de ser comerciário para começar o meu pequeno negócio, a Iza Calçados, em 1983. Comecei a exercer a minha função empresarial. Depois entrei na vida associativa, no CDL, onde fui vice-presidente e posteriormente presidente. Saí do CDL e fui para a associação comercial e lá fizemos um belíssimo trabalho junto ao CDL. Criamos eventos, como a Oktoberfest em 1994. Demos apoio ao Festival de Inverno (saiba mais aqui), como a Vila Alpina, que tinha o objetivo de transformar o parque em uma atração ao estilo suíço.

 

Izaías Régis em seu gabinete na Prefeitura de Garanhuns

 

Depois, entrei na vida pública: em 1998, não obtive sucesso, mas acredito que foi uma boa experiência, mesmo sem a vitória. Em 2000 fui candidato a prefeito de Garanhuns, outra votação expressiva, porque eu não tinha o apoio de nenhum político. Em 2002 saí eleito Deputado Estadual, o único que saiu eleito Deputado Estadual de Garanhuns.  Tive votos em Garanhuns que dava para me eleger diretamente, porém consegui mais votos no Agreste Meridional. Ainda fui reeleito em 2006 e 2010.

Em 2012, eu já não tinha mais interesse político e iria terminar minha carreira política em 2014 como deputado. Eu não queria estar mais na vida pública, mas quando o Senador Armando Monteiro me botou a mão no ombro em setembro de 2011 e disse: “você será o meu candidato a prefeito de Garanhuns”, chega eu tomei um susto. Tive que atender e terminei sendo candidato. Tivemos a maior vitória durante todo o período da República, com quase 15.000 votos de frente para o segundo colocado. Daí, chegou 2016, trabalhamos bem em Garanhuns e a população entendeu e resolveu me dar uma vitória consagradora, porque tive 15.000 votos a mais do que todos os candidatos juntos. Acima do segundo colocado, foram 30.000 votos de diferença, uma vitória muito grande. Então até hoje eu sou grato e tenho essa dedicação ao meu trabalho a Garanhuns.

 

Campanha eleitoral de 2016
 

QUAIS FORAM AS PRINCIPAIS DIFICULDADES ENFRENTADAS EM 2017 NA PREFEITURA DE GARANHUNS?


Todas as prefeituras do Brasil tiveram grandes dificuldades, mas este ano sofremos mais, pois tivemos um bloqueio de oito milhões de reais que fomos obrigados a cobrir. Quando se tem oito milhões bloqueados é necessário colocar mais oito, então passou a ser dezesseis milhões que foram realocados para outras ações que poderiam ter sido convertidas em obras.
Além desse bloqueio, o ano em si foi muito difícil de administrar porque caiu o ICMS e o FPM. Então, os repasses federais e estaduais em relação a 2016 caíram demais. Não corrigiu nem a inflação. E sabe-se que aumentou o salário mínimo e o vencimento dos professores. A gente não aumentou a arrecadação ao nível que era nosso objetivo, mas mesmo assim vamos ter uns 5% a 6% a mais do que a arrecadação de 2016. 2017 já arrecadamos mais do que os quatro anos do ex-prefeito que permaneceu de 2009 a 2012. Essa é uma prova de que a nossa gestão obteve sucesso.

Contudo, tivemos dificuldades, porque não fizemos o que queríamos fazer. Outra coisa que Deus mandou e eu aceito, mas que eu não queria que tivesse tido, foram as chuvas. Tivemos problemas nas zonas rurais e na cidade, vamos investir de três a quatro milhões de reais para reparar o que a chuva causou de problemas. Com certeza isso foi melhor do que a seca. Que Deus mande a chuva que a gente dá um jeito de consertar.

 

Prefeitura de Garanhuns


COMO O SENHOR AVALIA OS PRINCIPAIS EVENTOS DA CIDADE EM 2017 (VIVA DOMINGUINHOS, FESTIVAL DE INVERNO DE GARANHUNS E A MAGIA DO NATAL)?


O Viva Dominguinhos se consagrou, eu digo em uma linguagem popular que ele “bombou”, pela quantidade de público e pelo que trouxe para a cidade. A responsabilidade que temos de trazer o turismo de volta para Garanhuns foi uma grande incentivadora desse evento.
O Festival de Inverno teve um decréscimo grande, não precisa fazer pesquisa que você pode ver a olho nu que o público que veio em 2017 foi muito menor do que a quantidade de pessoas que vieram nos anos passados. A qualidade do festival em si caiu muito, mas mesmo assim, continua sendo um grande evento, apesar de não ter aquele chamamento como antigamente. O festival saiu de um investimento de 17 milhões para 6 milhões e sabe-se que se corrigir com base na inflação, não se chega nem a quatro milhões de reais.

 

Evento – A Magia do Natal

 

O Natal é outro evento que ninguém precisa avaliar o seu tamanho, porque nós mesmos estamos vendo a sua grandiosidade. Ele trouxe muito turistas, que lotaram os hotéis e os restaurantes. Certamente esse é outro evento que se consagrou e “bombou”. E não é só nos finais de semana: você passa na frente da Prefeitura, na Praça do Relógio, na Praça Souto Filho, e quando você vê está tudo lotado. A avaliação positiva não é somente eu que estou dando, mas as pessoas que vêem a decoração e as atrações.

 

Evento – Festival Viva dominguinhos

 

COMO O SENHOR ACHA QUE GARANHUNS PODE SE DESENVOLVER AINDA MAIS ECONOMICAMENTE?


A saída de Garanhuns não pode ser pelo prefeito e nem pela prefeitura, mas pela população. Nós descobrimos que essa é a solução. Tivemos a competência de dizer: “Garanhuns, o caminho é esse”. Então, é preciso a sociedade se envolver, nós precisamos que a sociedade participe, não adianta só esperar pela prefeitura. Se for só pela prefeitura nós não vamos chegar a lugar nenhum, não adianta dizer que vamos trazer/buscar fábricas. São dois caminhos claros para Garanhuns crescer economicamente e no conhecimento. Primeiramente, Garanhuns precisa ser uma cidade universitária. A segunda, é ser uma cidade de corredor turístico. O turismo é a maior indústria do mundo, e Garanhuns pode tirar proveito disto.

 

ufrpe-sisu-2018

Campus da UFRPE em Garanhuns

 

QUAIS SÃO AS SUAS EXPECTATIVAS PARA O RESTO DO SEU MANDATO?

 

As expectativas são muito boas porque a vontade de fazer é muito grande. Eu tenho esperança de que 2018 será melhor do que 2017. Mesmo sendo um ano eleitoral, nós iremos conseguir realizar mais do que 2017. Este foi um ano muito complicado, mas tenho certeza de que o ano que vem será bem melhor.

A expectativa é fazer sempre o que o povo precisa.

 

Izaías Régis com o senador Armando Monteiro

 

O QUE O SENHOR ACHA DO CENÁRIO POLÍTICO PERNAMBUCANO EM 2018?

 

Eu acho que chegou o momento de Pernambuco dar uma solução a ele mesmo. Estamos com o PSB há doze anos, em alguns setores há melhorias e em outros piora. Você tem uma segurança pública que não se pode culpar o país. A gente só fala em mortes. Mais de 5.500 assassinatos. Mais assassinatos do que a guerra na Síria. Além disso, nós temos assaltos, roubos, furtos e arrombamentos de bancos. Nós não temos segurança em Pernambuco. Nós não temos uma saúde que preste. O Governo do Estado deve muito a Pernambuco.

Nós não podemos corrigir todos os erros, mas temos que ter a expectativa de que a oposição que se reuniu coloque os pés nos chão, faça um trabalho pensando no estado, não no individual. Quem quiser fazer trabalho individual não vai para canto nenhum. E é justamente isso. Pernambuco tem a oportunidade de fazer. Pernambuco rejeita o Governador. Então se há a rejeição, os pernambucanos têm a oportunidade de escolher. Não sei quem será o candidato a Governador, mas ele tem a oportunidade de melhorar este quadro que nosso estado se encontra. E nós vamos juntos como a oposição tentar escolher o melhor para Pernambuco.

 

COMPARTILHE SUA HISTÓRIA CONOSCO TAMBÉM:

 

Conte sobre seu intercâmbio ou residência no exterior

Conte sobre suas experiências de vida ou conhecimentos práticos que podem ajudar as outras pessoas

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •