Friedrich Nietzsche

Conheça mais sobre um dos filósofos mais importantes dos séculos XIX e XX.

 

O dia 15 de outubro de 1844 marca o nascimento de um dos filósofos mais influentes dos séculos 19 e 20, Friedrich Nietzsche. Sua influência ultrapassou a filosofia e teve ressonância na literatura, poesia outras áreas da arte. De família muito religiosa, abandonou o cristianismo na adolescência. Em 1864 iniciou seus estudos universitários na cidade de Bonn, porém se transferiu para a Universidade de Leipzig, onde se graduou. Com apenas 24 anos era professor de filologia (ensinava sobre a literatura e a linguagem grega e romana) na Universidade da Basileia, na Suíça

 

 

Em 1870 se voluntariou nos corpos médicos na Guerra Franco-Prussiana, presenciando os horrores da guerra, que o deixaram traumatizado e doente. Nessa década começou a publicar seus primeiros livros. Em 1879 teve que deixar de ser professor universitário por conta dos seus problemas de saúde. Era acometido por graves crises de dor de cabeça, perda da voz e problemas na visão.

 

Pelos anos seguintes circulou por diversas cidades europeias buscando recuperar sua saúde e melhorar seu intelecto. Nessas andanças residiu na Itália, França e Suíça. Neste período escreveu incessantemente, conseguindo lançar um dos seus livros mais famosos, “Assim Falou Zaratustra”. No entanto, um colapso mental repentino interrompeu sua carreira em 1889. Após esse incidente, Nietzsche nunca recuperou sua sanidade, ficando sob os cuidados da sua mãe e sua irmã. Não se sabe ao certo o que ocasionou o grave problema de saúde mental que o acometeu. Alguns dizem que foi a última fase da sífilis, outros o uso contínuo de haxixe e ópio e outros que incluem algum desses fatores externos vinculados a sua personalidade solitária e sempre ligada ao sofrimento.

 

Filme romantizado sobre a vida de Nietzsche

 

Faleceu em 1900, com completo déficit de cognição e totalmente dependente da irmã. Suas obras começaram a ser valorizadas perto da sua morte, mas por conta do seu estado de saúde nunca tomou conhecimento disto. A filosofia de Nietzsche era pautada por uma forte crítica da sociedade ocidental e dos valores cristãos. Era um existencialista, pregando que a vida era o que de mais importante existia, ao contrário da moral judaico-cristã, que empodera a experiência após a morte como objetivo central dos que vivem. Também explicava que o que movia os seres humanos eram as disputas de poder, todo o resto seria máscaras que ao mesmo tempo faziam com que a vida fosse suportável e deformada.

  • 4
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •