Fundação de Bagdá

Saiba mais sobre esta milenar cidade

 

Bagdá é uma cidade com mais de 1250 anos, fundada para ser a capital de um dos maiores califados islâmicos da Idade Média e um dos principais centros do Oriente Médio durante séculos. Fundada pelo Califa Al-Mansur em 30 de julho de 762 d.C., convive atualmente com sérios problemas causados pelas sucessivas guerras entre o Iraque (de onde é capital e principal cidade atualmente) e outros países durante os últimos 35 anos, pelo menos.

 

 

Situada nas margens do Rio Tigre, o povoamento inicial foi desenhado por uma grande quantidade de arquitetos, artistas e engenheiros e a obra que durou 4 anos utilizou a mão de obra de milhares de trabalhadores. Entre os séculos 8 e 9, Bagdá era considerada a maior cidade do mundo, com mais de 1 milhão de habitantes. O formato da capital iraquiana nos primeiros séculos de existência era inovador: ela foi desenhada para ser circular.

Até 1258 era considerada um local de estudos e fomento à ciência, mas com a dominação mongol, a cidade foi saqueada e muitas obras e relíquias foram destruídas. Do século XVI até 1917 fez parte dos domínios do Império Otomano e viu sua importância diminuir. Com a independência do Iraque em 1921, o crescimento voltou até os anos 80, quando a longa guerra entre iraquianos e iranianos freou o progresso na localidade.

 

 

Hoje em dia, a cidade tem entre 7,5 e 9 milhões de habitantes – o número é incerto por conta do grande fluxo de pessoas que saem e entram em Bagdá desde a invasão americana em 2003 e as guerras que ocorrem nos países próximos. Uma das cidades mais icônicas do Oriente Médio, ainda guarda um grande acervo histórico não só de herança muçulmana, mas também das primeiras civilizações existentes na área, centro da mesopotâmia. Portanto, sua importância remonta aos povos que começaram a viver em sociedade e se estabelecer em núcleos urbanos.

 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •