Lançamento d’O Cantor de Jazz

Conheça o primeiro filme falado da história e seu impacto no Cinema

 

O dia 6 de outubro de 1927 marcou o lançamento do primeiro filme longa-metragem falado da história. O Cantor de Jazz (The Jazz Singer) usou uma tecnologia inovadora para época: capturar separadamente o som das filmagens em um disco de acetato e reproduzi-lo em sincronia com as imagens nos projetores de cinema. O sucesso do filme foi instantâneo tanto para o público, quanto para a crítica. Além disso, a película revolucionou o cinema.

 

 

Baseado em um musical da Broadway de muito sucesso, O Cantor de Jazz foi produzido com muitas dificuldades, custando 422 mil dólares, o que para a época era muito. O protagonista Al Jolston foi apenas a terceira opção do diretor Alan Crosland. A produção mesmo assim foi bem-sucedida e faturou o Oscar. Além disso, o sucesso comercial fez com que o estúdio Warner Brothers saísse do vermelho.

 

A história do filme se inicia com Jake Rabinowitz desafiando as tradições de sua família judia. Seu pai era um cantor litúrgico (Chazan) da sinagoga e não aceita que seu filho goste de Jazz. Desse modo, Jakie foge de casa e muda o nome para Jack Robin. Durante o decorrer da película há o conflito entre as ambições musicais do protagonista e suas tradições familiares e culturais.

 

O filme traz de negativo a utilização de atores brancos pintados para representar negros 

Uma crítica ao filme é o uso de atores brancos no papel de negros. Esse tipo de atuação era muito comum nos Estados Unidos até os anos 60, quando a campanha dos direitos civis e contra o racismo prevaleceu. Essa forma de atuar se chama minstrel e satirizava os negros misturando dança, canto e esquetes cômicas no espetáculo. Mesmo com esse estilo polêmico deve-se lembrar o filme pela revolução que causou no cinema como primeiro filme falado.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •