Morte de Louis Pasteur

Conheça mais sobre a vida e as descobertas deste grande cientista

 

O dia 28 de setembro de 1895 marca a data da morte de um dos mais renomados cientistas de todos os tempos: Louis Pasteur. Nascido em 1822, era um aluno mediano na escola e na graduação, mas mesmo assim decidiu ingressar na carreira acadêmica. Em 1847 com apenas 25 anos se tornou doutor em Física e Química pela Escola Normal Superior de Paris.

 

Essa experiência de Pasteur provou definitivamente que não haveria “geração espontânea” de seres vivos, mas sim que os micróbios estão presentes em praticamente todos os locais

 

No início da carreira estudava cristais e suas reações a alguns ácidos, mas com o decorrer da carreira foi se interessando cada vez mais pela microbiologia. Com uma das suas experiências provou que não havia “geração espontânea” de seres vivos, mas sim que havia microrganismos no ar e para não infectar alimentos e pessoas deveriam haver cuidados especiais.

 

Em seu estudo sobre os micróbios descobriu também que eles causam a fermentação das bebidas e também são responsáveis por as tornarem azedas e pela decomposição. A partir deste princípio desenvolveu uma técnica de aquecimento e selamento dos líquidos, chamada pasteurização em homenagem a ele. Esse método é utilizado até hoje e evita que os seres humanos se contaminem.

 

|A pasteurização foi sendo melhorada com o tempo. Acima, um pequeno maquinário para pasteurizar sorvete

 

No final de sua carreira fez outras importantíssimos achados: descobriu inúmeras bactérias e as doenças causadas por elas, além de inventar a primeira vacina preventiva contra a raiva, provando sua eficácia ao salvar uma criança de 9 anos mordida por um cachorro raivoso. Em 1888 viu o Instituto Pasteur ser fundado em Paris. Ao falecer em 1895 foi sepultado abaixo da sede da instituição, em um mausoléu que destaca todos os seus feitos.

  • 7
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •