Morte de Raul Seixas

Conheça mais sobre um dos maiores músicos da história brasileira

 

O dia 21 de agosto marca a morte de um dos grandes músicos da história do Brasil: Raul Seixas. Natural de Salvador, foi um dos precursores do rock brasileiro e compôs e interpretou várias músicas de grande influência e sucesso até os dias atuais. Nasceu em 1945 e desde jovem se interessou pelo rock and roll, lançando seu primeiro álbum em 1968, ainda como membro da banda Os Panteras.

 

Seus dois primeiros trabalhos não fizeram sucesso, mas após a sua participação no Festival Internacional da Canção em 1972 começou a chamar atenção. No ano seguinte, com o lançamento do LP “Krig-há, Bandolo!” finalmente conseguiu chegar ao topo nas rádios e nas vendas de discos. Mesmo sendo perseguido pela ditadura militar e se exilando nos Estados Unidos, Raul emplacou o álbum “Gita” em 1974 como um estrondoso sucesso.

 

 

Durante sua carreira chamou atenção por suas ligações com o misticismo e o ocultismo, inclusive escrevendo várias letras sobre seu modo de vida. Com isso, foi um dos símbolos do movimento hippie no Brasil. É importante lembrar da amizade e parceria de Raul Seixas com Paulo Coelho (escritor de grande sucesso atualmente). Os dois compuseram várias músicas juntos e participavam das mesmas seitas esotéricas.

 

Mesmo tendo conseguido produzir discos por toda sua carreira e ter um grande número de fãs, a carreira e a vida do cantor baiano foi prejudicada pelo alcoolismo. Durante os anos 70 e 80, se internou algumas vezes para tratamento do vício. Em 1989, não resistiu a uma pancreatite aguda decorrente do abuso de álcool. Lançou seu último álbum no ano da sua morte. Raul Seixas deixou um grande legado para a música brasileira, sendo considerado um dos maiores intérpretes e compositores da história do Brasil.

 

 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •