Nascimento de Leônidas da Silva

Saiba mais sobre a vida deste grande atleta brasileiro

 

O dia 6 de setembro de 1913 marcou o nascimento de um dos maiores craques da história brasileira. Leônidas da Silva, natural do Rio de Janeiro, foi um dos primeiros ídolos do futebol nacional. Começou a carreira em clubes de menor expressão em sua cidade natal. Em 1931, se profissionalizou pelo Bonsucesso e foi convocado pela primeira vez para a seleção carioca. Ele viveu a transição entre o amadorismo e o profissionalismo no futebol brasileiro.

 

Leônidas fazendo a sua famosa bicicleta

 

Em 1932 foi chamado pela primeira vez para defender o Brasil em um torneio no Uruguai. Nesse campeonato ganhou o apelido de “Diamante Negro”. Também ficou conhecido como sendo o inventor da bicicleta (não se tem 100% de certeza até hoje). A jogada ficou marcada como um símbolo de Leônidas. Nos anos seguintes jogou no Peñarol do Uruguai, Vasco e Botafogo.

 

Foi convocado para a Copa de 1934, na Itália, onde o Brasil perdeu na estreia para a Espanha (3×1), sendo eliminado do torneio. Leônidas fez o gol brasileiro. Em 1936 foi contratado pelo Flamengo, estabelecendo seu nome na história do clube. No período de 5 anos que permaneceu no time carioca, foi campeão carioca em 1939 e marcou 153 gols em 149 jogos oficiais. Nesse meio tempo, foi novamente chamado para participar da Copa do Mundo, desta vez na França. Na competição, o Brasil foi bem melhor, conquistando o terceiro lugar e o “Diamante Negro” foi o artilheiro do certame, com 8 gols. Com o sucesso conseguido no torneio, virou uma estrela no solo brasileiro e o chocolate Diamante Negro foi nomeado em sua homenagem.

 

Com a camisa do São Paulo, clube no qual encerrou a carreira

 

Em 1942 chegou ao São Paulo, clube que permaneceu até o fim da carreira, em 1950. Na época, foi a contratação mais cara da história da América do Sul. Pelo time paulista conquistou 5 títulos estaduais, sempre se destacando na artilharia. Infelizmente, por conta da Segunda Guerra Mundial perdeu de participar de mais duas Copas. As competições de 1942 e 1946 não puderam ser realizadas. Após a aposentadoria como jogador, tentou ser técnico, mas não obteve grande sucesso. Conseguiu ser bem-sucedido como comentarista, mas teve que se aposentar repentinamente pelo início de uma doença. Lutou contra o Alzheimer ou algum tipo de demência por 30 anos, falecendo aos 90 anos em 2004.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •