Pessoas

5 curiosidades sobre Cícero Dias

Conheça mais sobre esse importante pintor

 

1 – Natural de Escada, cidade do interior de Pernambuco, Cícero Dias foi um dos principais pintores do modernismo brasileiro (saiba mais aqui). Nasceu em 5 de março de 1907. Passou a infância no engenho de propriedade da sua família. Com 13 anos mudou-se para o Rio de Janeiro para estudar no Mosteiro de São Bento como interno. Em 1925, começou a cursar Arquitetura na Escola Nacional de Belas Artes. Nesse período se apaixonou pela pintura e conheceu grupos de artistas modernistas. Sua vida mudou quando resolveu largar a faculdade para se dedicar exclusivamente à pintura.

 

“Eu vi o Mundo… ele começa no Recife”.

 

2 – Dias começou a expor em vários locais, mas durante uma exposição realizada em 1931 na sua antiga faculdade, causou polêmica ao apresentar um grande painel que desafiava a moral e os costumes da época. Retornou para Pernambuco, indo morar em Recife, onde complementava a renda lecionando desenho e pintura. Em 1933 foi responsável por ilustrar a famosa obra “Casa Grande & Senzala” de Gilberto Freyre. Em 1937 expôs em Nova York, período que conheceu diversos pintores famoso, dos quais se tornaria amigo depois.

 

“À la plage”- 1942 – Lisboa.

 

3 – Neste mesmo ano se mudou para Paris, onde se tornou grande amigo de Pablo Picasso (saiba mais aqui) e Henri Matisse. Em 1942, durante a ocupação alemã da capital francesa, Dias foi preso pelos nazistas. Libertado no ano seguinte, ficou como Adido Cultural da Embaixada do Brasil em Lisboa. Expôs na principal cidade portuguesa e foi premiado por suas obras. Com o fim da Segunda Guerra Mundial, retorna para Paris em 1945. Neste mesmo período foi convidado a expor em Amsterdam, Londres e na cidade em que residia.

 

Sonhos, s.d. Litografia.

 

4 – A partir do final dos anos 40, Cícero Dias se interessou por pintar murais, além de desenvolver a arte abstrata nesta nova fase. Durante os anos 50 expôs em diversos locais, incluindo as Bienais de São Paulo e Veneza. Nesta segunda cidade, foi homenageado em 1965 no mesmo evento, que fez uma exposição sobre os 40 anos de carreira dele. Em 1970 apresentou suas obras em diversas cidades brasileiras.

 

Recordando – Cícero Dias

5 – Diminuiu seu trabalho a partir dos anos 80, porém, não deixou de ser homenageado, tendo sua obra revisitada pelo Museu de Arte Moderna (MAM) em 1981. Em 1991 inaugurou um painel em uma estação de metrô de São Paulo. No ano de 1998, Cícero Dias recebeu do governo francês a Ordem Nacional do Mérito. É do pintor o projeto da famosa rosa-dos-ventos no Marco Zero, em Recife. A obra foi inaugurada em 2000. Em 2002 ainda participou do lançamento de um livro sobre sua obra e expôs em São Paulo. O grande artista pernambucano faleceu em janeiro de 2003, aos 95 anos de idade. Morreu na sua casa em Paris, deixando sua esposa, uma filha e dois netos.

  • 3
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Pular para a barra de ferramentas