Pessoas

5 curiosidades sobre Ernest Lawrence

Conheça mais sobre esse cientista nuclear americano

 

1 – Uma breve biografia

Nascido em 8 de agosto de 1901, Ernest Orlando Lawrence foi um cientista nuclear americano, pioneiro que recebeu o prêmio Nobel de Física de 1939 por sua invenção do cíclotron, um tipo de acelerador de partículas. Também é conhecido por seu trabalho na separação de isótopos de urânio para o Projeto Manhattan, e por fundar o Laboratório Nacional de Berkeley e o Laboratório Nacional de Livermore.

 

Esquema de funcionamento do cíclotron patenteado por Lawrence, em 1934.

 

2 – Educação e trabalho acadêmico

Lawrence frequentou as escolas públicas de Canton e depois se formou pela Universidade da Dakota do Sul e Universidade de Minnesota, completando um grau de doutorado em física na Universidade Yale em 1925. Três anos depois ele foi contratado como professor associado de física na Universidade da Califórnia em Berkeley, tornando-se o mais jovem professor titular dois anos depois.

 

Oppenheimer, Fermi, e Lawrence.

 

3 – Cíclotron

A invenção que lhe trouxe fama internacional começou como um esboço em um pedaço de um guardanapo de papel. Em uma noite em sua biblioteca, ficou intrigado com um diagrama de um acelerador que produzia partículas de alta energia. Contemplou como isso poderia ser feito de forma compacta, e apresentou a ideia para uma câmara de aceleração circular entre os pólos de um eletroímã. O resultado disso foi o primeiro cíclotron.

 

O cíclotron de 60 polegadas (1,52 metros) logo após sua conclusão em 1939. As figuras-chave no seu desenvolvimento e utilização são mostrados, de pé, da esquerda para a direita: D. Cooksey, D. Corson, Lawrence, R. Thornton, J, Backus, W.S. Sainsbury. No fundo estão Luis Walter Alvarez e Edwin McMillan.

 

4 – Separação Isotópica Eletromagnética

Passou a construir uma série de cíclotrons cada vez maiores e mais caros. Seu Laboratório de Radiação tornou-se um departamento oficial da Universidade da Califórnia em 1936, com Lawrence como seu diretor. Durante a Segunda Guerra Mundial, desenvolveu a separação isotópica eletromagnética no Laboratório de Radiação. O processo era ineficiente, mas funcionou.

 

Eletroímã gigante do acelerador Alpha I construído para o enriquecimento de urânio no complexo da Y-12, em Oak Ridge, Tennessee, por volta de 1944 ou 1945. Os calutrons desenvolvidos por Lawrence estão localizados ao redor do anel.

 

5 – Big Science
Depois da guerra, Lawrence fez campanha extensivamente para o patrocínio do governo de grandes programas científicos, e era um defensor vigoroso do “Big Science”, com suas exigências de grandes máquinas e dinheiro. Apoiou fortemente a campanha de Edward Teller por um segundo laboratório de armas nucleares, que desejava que ficasse localizado em Livermore, Califórnia.

 

Operadores em seus painéis de controle do calutron na Y-12.

 

6 – Últimos anos de vida

Lawrence veio a falecer no dia 27 de agosto de 1958. Após sua morte, os Regentes da Universidade da Califórnia rebatizaram o Laboratório Nacional de Lawrence Livermore e Laboratório Nacional de Lawrence Berkeley, em sua homenagem. O elemento químico de número 103 foi nomeado Laurêncio em sua honra depois de sua descoberta em Berkeley, em 1961.

 

  • 3
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Pular para a barra de ferramentas