Pessoas

5 curiosidades sobre o Ivan Aivazovskii

Conheça mais sobre esse pintor Russo

 

1 – Informações gerais

Um dos mais proeminentes artistas russos nasceu em 29 de julho de 1817. Ivan Konstantinovich Aivazovskii foi um pintor russo, do movimento do Romantismo, conhecido por suas paisagens marítimas. Ivan era também extremamente popular fora do Império Russo. Expôs em diversas galerias pela Europa e Estados Unidos em seus mais de 60 anos de carreira. Foi um dos mais prolíficos pintores e apesar de grande parte de seus quadros serem de paisagens marítimas, ele também pintou cenas de batalhas, retratos de personalidades e paisagens da Armênia.

 

The Ninth Wave, 1850. Óleo sobre tela, 221 × 332 cm

 

2 – Infância

Sua família migrou da região leste da Armênia para a Europa Ocidental ainda no século XVIII. Seus pais tiveram cinco filhos, sendo três meninas e dois meninos. Pouco se sabe sobre sua infância. Sabe-se que durante seus estudos na Academia de Artes da Rússia, ele era chamado pelo nome de Ivan Gaivazovsky e se tornaria conhecido pelo nome de Aivazovsky a partir de 1840, quando esteve na Itália. Em 1844, ele já assinava cartas pessoais com a versão latinizada de seu nome: Giovani Aivazovsky.

 

Retrato do Conde M.T. Loris-Melikov, 1888. Óleo sobre tela.



3 – Carreira

No outono de 1836, Ivan apresentou cinco quadros de paisagens marítimas na academia onde estudava. A exposição e os seus quadros foram bem apreciados. 1837 foi o ano em que se decidiu a aplicar-se na concretização de paisagens marinhas. Viajou por vários lugares da Europa. Meses, esses, todos passados a pintar as mais belas paisagens marinhas desses cantos em que ele viajou. Ele também realizou algumas exposições todas com relativo sucesso.

Em 1844, Ivan Konstantinovich volta à Rússia onde fica alguns meses. Depois volta a visitar a restante a Europa. Seguidamente, descobre a África e a Ásia, tendo ido à Turquia e ao Egito. De volta à Rússia, pinta os seus dois mais famosos quadros: Mar Negro e Nona Onda. Estes tiveram imenso sucesso e influência na pintura russa, desde então.

 

The Rioni River, 1870. Óleo sobre tela, 36 x 44 cm. Galeria Nacional da Armênia.

 

4 – Ascensão

Já rico e bastante conhecido, esbanja imenso dinheiro a fazer caridade e abre, na sua cidade natal de Teodósia, na Crimeia, uma Academia de Belas-Artes, a primeira da cidade. Hoje em dia, os seus quadros encontram-se expostos nos melhores e maiores museus (Museu Hermitage e Museu Sakip Sabanci, por exemplo) e galerias de arte do mundo, e os seus quadros, em leilões, atingem exorbitantes valores.  Seus trabalhos hoje estão espalhados pela Europa, em museus na Rússia, Armênia, Ucrânia e em coleções particulares.

 

Fragata à vela, 1838. Óleo sobre tela, 57×82 cm.

 

5 – Anos finais

Ivan Aivazovsky morreu em 19 de abril de 1900, em Teodósia, deixando um repertório de mais de seis mil obras. Segundo seu testamento, ele foi sepultado no jardim da Igreja Armênia de St. Sargis, em um sarcófago branco de mármore, feito pelo escultor italiano L. Biogiolli, em 1901. No epitáfio está escrito, em armênio: “Nasceu mortal, mas deixou um legado imortal.” Após sua morte, sua esposa Anna viveu praticamente reclusa, e faleceu em 25 de julho de 1944, sendo enterrada ao seu lado

  • 3
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Pular para a barra de ferramentas