Pessoas

5 fatos sobre Aníbal Bruno

Conheça mais sobre esse importante pernambucano

 

1 – Quase todo pernambucano conhece pelo menos de nome o Presídio Aníbal Bruno. Mas quem foi a pessoa que teve seu nome homenageado pelo complexo prisional? Bem, ele foi um jurista, médico, pedagogo e professor pernambucano nascido em Palmares no dia 22 de março de 1890. Estudou até os 10 anos na cidade natal, tendo se mudado no ano seguinte para Recife visando estudar no renomado Ginásio Pernambucano. Neste mesmo período perdeu o pai.

 

Foto: Aline Souza / Especial para o JC

 

2 – Se tornou funcionário dos Correios em 1909, pouco depois de entrar no curso de Direito em Recife. Casou-se em 1910 com Aurora Spencer, e aos 23 anos se graduou. Além de permanecer nos Correios até 1924, também começou a trabalhar de professor de português nos colégios locais. Em certo momento, também adentrou na graduação em Medicina, onde se formou em 1925.

 

Matéria jornalística.

 

3 – Mesmo com uma grande formação acadêmica, em dois empregos que o dariam uma vida tranquila, a verdadeira vocação de Aníbal Bruno era a educação: foi professor na Faculdade de Direito do Recife, da Escola Normal Pinto Júnior; da Faculdade de Medicina do Recife (livre docente); do Ginásio Pernambucano; da Escola de Aperfeiçoamento do Instituto de Educação de Pernambuco; da Escola Normal Oficial do Estado, dentre outras.

 

 

Estado Novo, ou Terceira República Brasileira, foi o regime político brasileiro instaurado por Getúlio Vargas em 10 de novembro de 1937, que vigorou até 31 de janeiro de 1946. Era caracterizado pela centralização do poder, nacionalismo, anticomunismo e por seu autoritarismo.

 

4 – Em 1930 tornou-se Diretor do Departamento de Educação de Pernambuco. Iniciou diversas reformas pedagógicas nas escolas, além de criar bibliotecas e um museu. Foi ação dele também a criação dos escoteiros nas escolas primárias pernambucanas, além da introdução da Educação Física e da música e canto nas instituições de ensino locais. Por conta dessas medidas, Aníbal Bruno foi considerado um gestor ligado ao ideal marxista, sendo afastado do cargo em 1937 pelo Estado Novo.

 

Academia Pernambucana de Letras – Crédito: Nando Chiappetta/DP/D.A Press.

5 – Mudou-se para o Rio de Janeiro em 1948 com toda a sua família e passou a dedicar-se ao Direito. Sua contribuições no direito penal são conhecidas até hoje (por isso o presídio foi batizado em sua homenagem). Se tornou viúvo em 1968 e faleceu em 1976, cercado pelos filhos e netos. Tinha 86 anos de idade. Aníbal Bruno ficou marcado como um grande escritor eclético: fez obras tanto na área da Medicina, quanto na do Direito. Também escreveu obras sobre gramática e literatura da língua portuguesa. Seus conhecimentos médicos o levaram a estender o conhecimento sobre direito penal e medicina legal no Brasil. Para completar seu currículo, foi por muito tempo membro da Academia Pernambucana de Letras.

  • 3
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Pular para a barra de ferramentas