5 fatos sobre Antoine Lavoisier

Conheça mais sobre esse químico francês

 

1 – Infância e juventude

Natural de Paris, Antoine Lavoisier foi um proeminente químico francês. Nascido em 26 de agosto de 1743, era filho de uma rica família, mas perdeu a mãe com apenas 5 anos de idade. Posteriormente, foi estudar no Collège des Quatre-Nations, principal instituição de ensino secundário da França. Ainda iniciou os estudos em Direito para seguir os caminhos do pai, no entanto, decidiu seguir a carreira na Ciência alguns anos depois.

 

Antoine-Laurent Lavoisier por Jules Dalou 1866.

 

2 – O início

Com apenas 22 anos venceu um concurso realizado pela Academia de Ciências da França, após desenvolver um projeto de iluminação da cidade. No entanto, apenas em 1768 Lavoisier seria aceito como membro efetivo da instituição. Na mesma época, o cientista comprou uma concessão da Ferme Générale, o sistema utilizado na França para cobrar impostos. Os donos dessas concessões eram extremamente impopulares no país.

 

Retrato de Antoine-Laurent Lavoisier e sua esposa por Jacques-Louis David , ca. 1788.

 

3 – Casamento e experiências

Perto dos 30 anos, casou-se com Marie-Anne Pierrette, ainda uma adolescente na época. Este casamento se mostraria frutífero para ambos, visto que ela o ajudava com ilustrações e traduções e numa época em que as mulheres não tinham a liberdade de fazer ciência, Lavoisier a tornou sua parceira de experimentos. Em 1779, o químico se encontrou com um dos descobridores do oxigênio, Joseph Priestley, que o inteirou da descoberta. Após algum período de estudo, coube ao cientista francês perceber que a combustão e a oxidação são ocasionadas pela presença desse gás, batizando-o como é conhecido atualmente.

 

Lavoisier e Berthollet, Chimistes Celebres, extrato de Liebig de carne empresa cartão comercial, 1929.

 

4 – A Lei de Lavoisier

Em 1789, Lavoisier lançou “Tratado Elementar de Química”, obra que continha um apanhado dos seus estudos. Contudo, sua mais conhecida contribuição foi a enunciação do princípio da conservação da matéria, no qual explica que uma mesma quantidade de matéria existe antes, durante e depois de um experimento, havendo uma mudança no estado físico do produto da reação. Desse modo, podemos qualificar essa lei da seguinte forma: “Na Natureza, nada se perde e nada se cria, tudo se transforma.Posteriormente, foi provado que o químico russo Mikhail Lomonossov havia descoberto este princípio alguns anos antes, mas não havia conseguido sucesso no meio acadêmico.

 

Lavoisier conduzindo um experimento sobre respiração na década de 1770.

 

5 – A guilhotina

No mesmo ano que lançou sua principal obra, a Revolução Francesa eclodiu, causando uma grande mudança na sociedade francesa. Alguns anos depois, em um período dominado pelos radicais jacobinos, Lavoisier foi preso por fazer parte da Ferme Générale. Seu trabalho como coletor de impostos era um dos mais impopulares da França. Em maio de 1794, o químico acabou sendo guilhotinado em praça pública, junto a outros coletores. Tinha 51 anos de idade. Sua esposa posteriormente publicou uma obra inacabada do cientista, o que ajudou a elevar seu legado como um dos fundadores da Química Moderna.

  • 2
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •