Pessoas

5 fatos sobre José Bonifácio

Conheça mais sobre essa importante personalidade brasileira

 

1 – Infância e juventude

Natural de Santos, José Bonifácio foi uma das maiores personalidades brasileiras do Século 19. Ficou conhecido como um dos patriarcas da independência, mas também era um grande cientista e filósofo. Nasceu em 13 de junho de 1763, em uma família abastada. Aos 20 anos partiu para Portugal, onde foi estudar na renomada Universidade de Coimbra (saiba mais aqui). Lá, estudou Filosofia Natural e Direito.

 

A declaração da Independência

 

2 – Carreira no exterior

Aluno genial, logo após se formar, foi convidado para fazer parte da Academia de Ciências de Lisboa. No primeiro momento, fez um trabalho sobre a pesca baleeira, no entanto, por determinação da coroa portuguesa, recebeu a missão de viajar pela Europa pesquisando aprimoramento sobre mineração e mineralogia. Partiu em 1790, e iniciou seus estudos em Paris, onde presenciou o calor da Revolução Francesa. Da França, partiu para a Alemanha, e em seguida para Áustria e Itália. Com essa experiência, José Bonifácio já havia se tornado um grande mestre em sua área de estudo.

 

Visconde de Cairu e José Bonifácio, em quadro do pintor R. Nunes, disponível na Câmara de Vereadores de Salvador, Bahia.

 

3 – Cientista renomado

A partir de 1796, foi viver na Suécia e depois na Noruega. Nestes países, descobriu e catalogou 12 novos tipos de minerais. Ainda passou por Inglaterra, Países Baixos, Escócia, Hungria, Dinamarca e Bélgica, antes de regressar a Portugal em 1800. Nesta época, era membro de diversas academias científicas e um cientista renomado na Europa. Foi nomeado Intendente de Minas e Metais do reino, além de lecionar em Coimbra. José Bonifácio relatou para amigos que nunca gostou de ser professor.

 

Caricatura de José Bonifácio, por Angelo Agostini.

 

4 – A resistência e a volta para o Brasil

Em 1808, com a invasão de Portugal pela França de Napoleão, o cientista brasileiro acabou por liderar um movimento de libertação. Nessa fase da sua vida, chegou até o posto de tenente-coronel, liderando um batalhão de infantaria. Com a expulsão dos franceses, se ligou a Maçonaria. Em 1819, decidiu retornar para o Brasil após mais de 30 anos. Com 56 anos de idade, José Bonifácio encontrou um lugar bem diferente do que tinha encontrado: a chegada da família real portuguesa (saiba mais aqui) havia causado uma grande mudança no território brasileiro.

 

Monumento em homenagem a José Bonifácio de Andrada e Silva, largo de São Francisco, centro histórico do Rio de Janeiro.

 

5 – Independência e morte

Com a volta de D. João VI para Portugal em 1821, D. Pedro indicou José Bonifácio para o cargo de Ministro de Reino e de Estrangeiros. Ele teve grande papel no Dia do Fico e na causa da independência, sendo um dos principais mentores desse movimento. Mesmo após a emancipação do Brasil, o renomado filósofo e político brasileiro ainda esperava mais, como a outorga de uma Constituição Liberal e o fim da escravidão. Por esses motivos, foi afastado do governo pelo imperador e outros políticos. Acabou exilado na França em 1823, só retornando em 1829 para o Brasil. Com a volta de D. Pedro I para Portugal em 1931, acabou como tutor do novo imperador, D. Pedro II (saiba mais aqui). Com muitos inimigos, só durou um ano na tutoria, logo sendo acusado de conspiração. Acabou o resto da vida em sua propriedade em Niterói, na qual faleceu em 1838, aos 74 anos.

  • 2
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Pular para a barra de ferramentas