Pessoas

5 fatos sobre Mário Quintana

Conheça mais sobre esse poeta e jornalista brasileiro

 

1 – Infância e juventude

Natural de Alegrete-RS, Mário Quintana foi um poeta e jornalista brasileiro. Nascido em 30 de julho de 1906, era filho de um farmacêutico e de uma dona de casa. Viveu até os 13 anos na sua cidade natal, posteriormente se mudando para Porto Alegre, onde estudou no Colégio Militar. Na adolescência já começou a publicar seus primeiros escritos na revista da escola. Também aprendeu francês e inglês na juventude.

 

Mário Quintana em 1966

 

2 – Início de carreira

Em 1924, Quintana se formou no colégio e arrumou um emprego numa livraria da Editora Globo. No ano seguinte voltou para sua terra natal para ajudar seus pais na Farmácia, mas em apenas dois anos ficou órfão de ambos. Em 1929 retornou para Porto Alegre, desta vez como tradutor do jornal O Estado do Rio Grande. Em 1930 viveu por seis meses no Rio de Janeiro, porém, logo retornou para a capital gaúcha. Neste período começou a atuar como tradutor, tendo traduzido mais de 100 obras em toda a sua carreira.

 

Solitário, viveu grande parte da vida em hotéis: de 1968 a 1980, residiu no Hotel Majestic A Casa de Cultura Mário Quintana, antigo Hotel Majestic.

 

3 – Livros publicados

Em 1936 se transferiu de emprego e continuou a publicar seus escritos em jornais e revistas. Apenas em 1940 Quintana lançou seu primeiro livro de poesias. Nesta época ele já era um conhecido escritor e jornalista. Desse momento em diante, ele iniciou uma longa caminhada na poesia e na literatura infantil. Bem-sucedido na carreira, o poeta gaúcho nunca se casou e na maioria da sua vida adulta morou em hotéis.

 

O BATALHÃO DAS LETRAS – Mario Quintana

 

4 – Escritor consolidado

Quintana foi trabalhar no Correio do Povo em 1953, trabalho no qual ficaria até 1977. Seus trabalhos passados acabaram virando uma antologia poética em 1966. Nos anos seguintes, novas coletâneas sempre foram sendo feitas, pois o poeta nunca parava seu brilhante trabalho na poesia. Entre 1968 e 1980, viveu no Hotel Majestic, mas foi despejado em virtude do seu desemprego. Foi ajudado por amigos e depois conseguiu um novo apartamento em um apart-hotel. Posteriormente, o prédio onde ficava o Majestic foi comprado pelo Governo do Rio Grande do Sul. Ainda em 1990, foi tombado e transformado na Casa de Cultura Mário Quintana, em sua homenagem. O escritor ainda estava vivo neste período.

 

Livro poesias Mário Quintana 1962 ed. globo.

 

5 – Anos finais

Mário Quintana, escrito multipremiado, nunca foi eleito para fazer parte da Academia Brasileira de Letras (ABL) (saiba mais aqui). Ele, que foi premiado em 1980 pela ABL, inclusive, tentou por três vezes se tornar um “imortal” da instituição, mas nunca conseguiu os votos necessários. O poeta gaúcho também venceu o Prêmio Jabuti em 1981. Escreveu até seus anos finais, morrendo em 1994 com 87 anos de idade.  

  • 2
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Pular para a barra de ferramentas