Pessoas

5 fatos sobre Mercedes Sosa

Conheça mais sobre essa cantora sul-americana

 

1 – Infância e juventude

Haydée Mercedes Sosa nasceu em 9 de julho de 1935 em San Miguel de Tucumán, na Argentina. Ficou conhecida como uma das maiores cantoras sul-americanas da história. Era mestiça, com sangue europeu e indígena na sua família. Aos 15 anos participou escondida de um concurso na rádio local, vencendo com facilidade. Nos meses seguintes continuou cantando com o nome falso de Gladys Osório, até que seu pai descobriu.

 

Mercedes Sosa (sentada) e Cristina Fernández de Kirchner, em 2005. Kirchner, para quem Sosa fez campanha, declarou luto oficial pela morte da cantora

 

2 – O início da carreira

Ao se casar com um compositor, se mudou para Mendoza, cidade próxima da fronteira com o Chile, onde teve mais contato ainda com a cultura indígena e a música folclórica argentina. Em 1961, Mercedes lançou seu primeiro álbum, mas foi seu show no Festival Folclórico Nacional que a transformou um ícone dos povos indígenas e dos movimentos sociais. Com o lançamento de Canciones con fundamiento (1965), se tornou famosa em todo país, contudo, este ano também marcou sua separação.

 

Mercedes Sosa em 1973.

 

3 – Fama internacional

Em 1967, Mercedes fez turnê pelos Estados Unidos e pela Europa, conseguindo reconhecimento internacional. Sua música se traduzia em relatar os problemas dos pobres e dos povos indígenas, sempre esquecidos pelos governantes. Deste modo, seu apelo folclórico e patriótico se enquadra no movimento que ficou conhecido como Nueva Canción. Filiada ao Partido Comunista Argentino desde os anos 60, a cantora foi perseguida pela ditadura militar, presa em 1978 e exilada em 1979.

 

Haydée Mercedes Sosa fez turnê pelos Estados Unidos e pela Europa, conseguindo reconhecimento internacional.

 

4 – O retorno

Morando em Paris e depois em Madri, Mercedes Sosa ainda teve que viver no exílio sem seu segundo marido, que havia morrido um ano antes. Só retornou para a Argentina em 1982, quando o regime militar caiu por conta da derrota na Guerra das Malvinas (saiba mais aqui). Durante toda a década fez parceria com artistas brasileiros em shows e álbuns.

 

Haydée Mercedes Sosa foi premiada no Grammy em três oportunidades entre 2000 e 2006.

 

5 – Fim da vida

Mercedes Sosa continuou cantando e levando a música folclórica latino-americana para todo o mundo durante os anos 90 e 2000. Ela ajudou uma nova geração de cantores argentinos a surgirem, além de ser uma artista premiada internacionalmente. Em 2000 se tornou embaixadora da UNESCO para a América Latina e Caribe. Ainda foi premiada no Grammy em três oportunidades entre 2000 e 2006. A grande intérprete argentina faleceu em outubro de 2009 em decorrência de uma infecção generalizada. Tinha 74 anos de idade.

 

  • 4
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Pular para a barra de ferramentas