Pessoas

5 fatos sobre Oscar Pereira da Silva

Descubra mais sobre a trajetória de vida deste pintor brasileiro

 

1 – Infância e juventude

Oscar Pereira da Silva foi um pintor, desenhista e professor brasileiro natural de São Fidélis, no Rio de Janeiro. Nascido em 29 de agosto de 1867, mostrava um grande talento para a arte desde criança. Desse modo, começou a estudar na Academia Imperial de Belas Artes em 1882. Nesta instituição teve aula com mestres da pintura brasileira, como Victor Meirelles e Zeferino da Costa.

 

Desembarque de Pedro Álvares Cabral em Porto Seguro, 1500” (1907)

 

2 – Começo da carreira

Com 20 anos, Pereira da Silva se tornou assistente de Zeferino da Costa na pintura da Candelária, no Rio. Nas vésperas da queda do imperador D. Pedro II (saiba mais aqui) em 1889, ganhou uma bolsa para estudar em Paris, a última do tipo concedida pelo Império. Sendo um pintor tradicionalista, não aderiu ao movimentos impressionista e realista que apareceram na época. Após sua experiência na França, retornou ao Brasil em 1896.

 

“Fundação de São Paulo” (1907).

 

3 – Carreira estabelecida

Em sua volta ao Brasil, rapidamente se estabeleceu no Rio de Janeiro, onde fez um exposição individual com suas obras pintadas na Europa. O evento realizado na Escola Nacional de Belas Artes lhe rendeu bons frutos. No mesmo ano foi morar em São Paulo, onde encontrou emprego no Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo e no Ginásio do Estado. No ano seguinte fundou o Núcleo Artístico, que mais tarde se tornaria a Escola de Belas Artes. Sua arte perfeccionista e tradicional ia aos poucos ganhando fama nacional.

 

“Consertador de Porcelanas” (1894)

 

4 – Trabalhos importantes

Entre 1903 e 1911, Pereira da Silva pintou murais no Theatro Municipal de São Paulo, obras que aumentaram seu prestígio. Ainda na primeira década do Século 20 pintou duas telas que são marcos da pintura brasileira: “Desembarque de Pedro Álvares Cabral em Porto Seguro, 1500” (1907) e “Fundação de São Paulo” (1907). Estas peças, ilustrações de fatos importantes do período colonial brasileiro, são obras extremamente detalhadas, que carregam grande primor artístico. Sua carreira também foi marcada pela sua pintura de igrejas, principalmente na capital paulista.

 

Auto-Retrato pintado em 1936

 

5 – Anos finais

Em 1925, foi morar novamente em Paris, desta vez com a ajuda do Governo de São Paulo. Ficou lá 5 anos, sendo influenciado pelo movimento modernista que fervilhava na França e também no Brasil (saiba mais aqui). Retornando ao Brasil em 1930, Pereira da Silva continuou trabalhando normalmente. E foi no trabalho onde a morte chegou: enquanto estava no seu ateliê, acabou sofrendo um ataque cardíaco, falecendo aos 73 anos de idade em janeiro de 1939.

  • 10
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Pular para a barra de ferramentas