Pessoas

6 fatos sobre Cazuza

Conheça mais sobre esse importante cantor

 

1 – Nascido em 4 de abril de 1958, Agenor de Miranda Araújo Neto, mais conhecido como Cazuza, foi um famoso cantor e compositor brasileiro. Natural do Rio de Janeiro, sempre foi conhecido pelo seu apelido, tendo dificuldades de aceitar seu nome original. Era filho de um produtor e de uma cantora, o que o fez estar sempre inserido no meio artístico. Por conta do emprego do pai, desde criança conheceu os maiores nomes da música brasileira. Iniciou a compor e fazer poesias com apenas 7 anos de idade.

 

Cazuza e Lucinha Aráujo.

 

2 – Por causa de sua vida privilegiada, não se interessava pelos estudos, passando no vestibular só para ganhar um carro do pai. Desistiu em menos de um mês do curso de Comunicação Social, e passou a viver de forma boêmia, nas noites do Leblon. Seu pai então o deu um emprego na gravadora Som Livre, da qual era um dos fundadores. Em 1979, Cazuza foi fazer um curso de Fotografia na Universidade da Califórnia, onde voltou com muitas ideias e influências.

 

Cazuza e a mãe.

 

3 – No ano seguinte, retornando ao Rio, começou a fazer Teatro e cantou pela primeira vez em uma das peças. Em 1981, após uma negativa de Léo Jaime para uma nova banda de rock que estava se formando, Cazuza acabou sendo o indicado para substituí-lo. Com o início dos ensaios se formou o Barão Vermelho. Após ouvirem uma fita demo do conjunto, a Som Livre topou gravá-la. Obviamente, o grupo era talentoso, mas a influência do pai do cantor favoreceu esse início de trabalho.

 

Após 23 anos de sua morte, Cazuza se transformou numa lenda, suas milhares de canções ainda permeiam a cultura brasileira.

 

4 – Em 1982 e 1983, a banda lançou dois álbuns, que contavam com sucessos como: “Pro Dia Nascer Feliz”; “Bete Balanço” e “Todo Amor Que Houver Nessa Vida”. Mesmo sendo bem recebidos pela crítica, os dois discos não tiveram muitas vendas. Apenas com o lançamento de Maior Abandonado (1984), é que o grupo conseguiu sucesso nacional. Em janeiro de 1985, o conjunto se apresentou no Rock in Rio. No dia da apresentação do Barão Vermelho no evento, o político Tancredo Neves (saiba mais aqui) foi eleito presidente, pondo fim à ditadura militar. No momento que soube da notícia, Cazuza cantou “Pro Dia Nascer Feliz”.

 

Parte do especial “Uma Prova de Amor” exibido pela Rede Globo no ano de 1989.

 

5 – Durante os ensaios para o quarto disco da banda, saiu do Barão, alegando que precisava de liberdade para compor e se expressar. Em 1985 foi internado com pneumonia, e as suspeitas que tinha HIV aumentaram, no entanto, os testes deram negativos. Até 1987, lançou os álbuns Exagerado e Só Se For a Dois. Novamente acometido de pneumonia, recebeu a notícia que era soropositivo. Foi levado pelos pais a um hospital na cidade de Boston, nos Estados Unidos, para se tratar.

 

Cazuza e Lobão.

6 – De volta ao Brasil no final do ano, teve tempo de lançar Ideologia no início de 1988. Sua saúde cada vez se tornava mais precária. Gravou ao vivo O Tempo Não Para, que o fez subir ao topo das paradas de sucesso. Músicas como “Codinome Beija-Flor, “O Tempo Não Para” e “Faz Parte Do Meu Show” se tornaram clássicos da música brasileira. Muito debilitado pelos efeitos da AIDS, gravou seu último disco, Burguesia, em uma cadeira de rodas. Em 1989 assumiu que tinha HIV para todo o país. Cazuza faleceu em julho de 1990, com apenas 32 anos de idade. Seu legado é gigantesco!

  • 4
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Pular para a barra de ferramentas