6 fatos sobre Édouard Manet

Conheça mais sobre esse famoso pintor

 

1- Édouard Manet nasceu em Paris, em 23 de janeiro de 1832. Ele foi um pintor e artista gráfico francês e uma das figuras mais importantes da arte do século XIX, considerado por estudiosos de artes plásticas como um dos mais importantes representantes do impressionismo francês. Apesar da educação austera, Manet pode descobrir o mundo artístico graças a um tio, que o levava às galerias do Museu do Louvre para admirar os grandes mestres. Aos 12 anos, Édouard foi enviado ao colégio Rollin. Na escola, Édouard foi decepcionante era pouco aplicado e um pouco insolente.

 

“Retrato do Sr. e Sra. Auguste Manet”

 

2- Os péssimos resultados obtidos por Édouard na escola fizeram sua família repensar nas ambições nutridas no filho primogênito, a família queria que Manet estudasse direito. Cientes que ele não tinha vocação para uma carreira jurídica, seus pais não se opuseram ao seu desejo de tornar-se marinheiro. Foi no Brasil que ele desenvolveu um certo gosto pelo exótico. Marcou-o muito a luminosidade da baia de Guanabara que haveria de deixar traços marcantes na sua maneira de pintar. De volta a França em junho de 1849, Manet novamente fracassaria ao tentar entrar para Escola Naval.

 

O Bebedor de absinto (Le Buveur d’absinthe) é uma pintura do pintor francês Manet de 1859. É a primeira obra original do artista, ainda jovem na época. O estilo claramente realista e prosaico da tela representa simbolicamente uma verdadeira ruptura com a formação recebida por Manet do seu antigo mestre, Thomas Couture. Há também a influência muito forte da pintura espanhola, especialmente de Velasquez e do seu quadro Menipo.

 

3- Após os seguidos fracassos ao tentar entrar ser marinheiro, Manet consegue apoio de seus pais para estudar no ateliê do pintor e mestre Thomas Couture. Durante seis anos, ele procurou aprender as bases técnicas da pintura e fez cópias de obras expostas no Louvre, completando o seu aprendizado viajando e conhecendo museus de outros países europeus.

 

“O Cantor Espanhol”



4- Em 1852, Manet teve um filho ilegítimo com Suzanne Leenhoff e em 1856 ele deixou o atelier de Couture por divergências artísticas. Segundo Couture, Manet não tinha tons intermediários entre a luz e a sombra.

 

“Olympia”

 

5- Manet era criticado não apenas pelos temas, mas também por sua técnica, que escapava às convenções acadêmicas. Tinha uma preferência pelos jogos de luz e de sombra, restituindo ao nu a sua crueza e a sua verdade, muito diferente dos nus adocicados da época. O trabalhado das texturas é apenas sugerido, as formas, simplificadas. Os temas deixaram de ser impessoais ou alegóricos, passando a traduzir a vida da época.

 

A Execução de Maximiliano (L’Exécution de Maximilien) é uma pintura do pintor francês Édouard Manet de 1868. A pintura representa a execução de Maximiliano I do México por um pelotão de fuzilamento republicano.

 

6- Manet contraiu sífilis o que lhe causou muitas dores e paralisia parcial. Ele teve a perna esquerda amputada devido a gangrena e morreu no dia 30 de abril de 1883, com apenas 51 anos e está enterrado no Cemitério de Passy em Paris.

  • 6
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •