Lugares

7 curiosidades sobre o Timor-Leste

Conheça mais sobre esse interessante país

 

1 – Introdução

O Timor-Leste é um país localizado no extremo sudeste asiático. De colonização portuguesa e indonésia, a nação declarou sua independência de Portugal em 1975, no entanto, logo em seguida foi invadida pelos indonésios. Só conseguiu sua emancipação definitiva em 20 de maio de 2002, sendo um dos países mais recentes do mundo. Faz fronteira terrestre com a Indonésia e marítima com a Austrália.

 

O triângulo amarelo representa “os traços do colonialismo na História de Timor-Leste”. O triângulo preto representa “o obscurantismo que precisa ser superado”; a base vermelha  da bandeira representa “a luta pela libertação nacional”; enquanto a estrela, ou “a luz que guia”, é branca para representar a paz.

 

2 – Demografia

A capital timorense é Díli, que conta com uma população de 200 mil habitantes, o que representa ⅙ da população local. Há duas línguas oficiais no Timor-Leste: o português e o tétum, uma língua típica dos arquipélagos do sudeste asiático e Oceania. O indonésio também é muito falado principalmente na fronteira. Existem mais de 30 dialetos na ilha principal. A principal religião é a católica com 85% de praticantes. 10% dos timorenses professam crenças tradicionais e outros 3% são muçulmanos. A população local é etnicamente diversa, com grande influência indonésia, malaia e dos melanésios da Oceania.

 

Localização de Timor-Leste no Sudeste Asiático

 

3 – Geografia

O Timor-Leste é um país montanhoso no centro e rodeado pelo mar por ser uma ilha. Possui uma área de aproximadamente 15 mil km², sendo menor do que Sergipe, nosso menor estado. O ponto mais alto é o Monte Ramelau, com 2.960 metros de altitude. Duas pequenas ilhas fazem parte do território timorense. Ainda existe o enclave de Oecussi, cravado na ilha de Timor, mas afastado da extensão contínua da nação asiática. Com um clima equatorial, há certa variação na zona montanhosa.

 

Homem nativo com roupas tradicionais.

 

4 – Economia

A situação econômica timorense não é das melhores. Quase metade da população vive em extrema pobreza e vulnerabilidade social. O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é de 0,595, estando apenas na 130° posição no ranking mundial. Apenas 30% da população vive em zonas urbanas, o que indica a importância da agricultura e do extrativismo na economia local. O Timor-Leste vive basicamente das exportações de café, mármore e outros produtos naturais. Recentemente foram descobertas reservas de petróleo e gás natural, mas a exploração desses combustíveis ainda não modificaram tanto a realidade do país.

 

Estuário do rio Vero, em Tutuala, com a cordilheira Paitchau ao fundo.

 

5 – Política

O Timor-Leste é uma república semipresidencialista, sendo o presidente chefe de estado e incumbido de indicar o primeiro-ministro após as eleições legislativas. Quem de fato governa e monta os ministérios é o premier. O país tem um Parlamento único que pode variar o número de deputados, um caso incomum em todo o planeta. A Constituição timorense replicou a portuguesa. Há 13 municípios, que funcionam como estados. Cada um conta com capital. Por ser uma nação muito jovem, as instituições ainda estão em evolução.

 

Dançarinas em trajes tradicionais timorenses.

 

6 – História

Com povoações humanas desde a Pré-História, As comunidades timorenses até o Século X eram coletoras principalmente de sândalo, uma madeira que serve para a fabricação de móveis e perfumes. Já no final da Idade Média, os habitantes do Timor-Leste pagavam tributos para o Reino de Java, dos indonésios. O primeiro contato com os portugueses foi em 1512. Desse momento em diante, a ilha foi utilizada apenas para gerar riqueza para a metrópole. A administração portuguesa durou até 1975 e deixou a localidade muito atrasada e desorganizada. Com o fim da ocupação por parte de Portugal, uma guerra civil se iniciou, o que ocasionou a intervenção da Indonésia. O Timor-Leste se tornou uma província indonésia, situação que perdurou até 1999. Após uma intervenção da ONU, que durou até 2002, novos representantes foram escolhidos e o país se tornou independente.

 

Xanana Gusmão, o primeiro presidente do país pós restauração da independência, 20 de maio de 2002.

 

7 – Cultura e Turismo

Há um forte sincretismo entre o catolicismo e as tradições nativas da ilha. As lendas dos povos malaios, indonésios e melanésios ainda repercutem em Timor-Leste. O país possui boa tradição na poesia, mesmo com metade da população ainda sendo analfabeta. O artesanato e a arquitetura local são bem interessantes também. O turismo ainda não é tão difundido nesta nação asiática, mas a atividade tem grande potencial, visto que o território timorense tem grandes belezas naturais. Por ser muito jovem, o esporte do Timor-Leste ainda não tem nenhum resultado positivo em grandes competições.  

  • 3
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Pular para a barra de ferramentas