Acontecimentos

7 fatos sobre a Guerra das Malvinas

Conheça mais sobre esse conflito

 

1 – A Guerra das Malvinas (Falklands War para os ingleses) foi um conflito armado entre Argentina e Reino Unido, que durou de 2 de abril de 1982 a 14 de junho do mesmo ano. O arquipélago das Malvinas, chamado de Falklands pelos britânicos, é um território colonial dos europeus desde 1833, sendo motivo de grande contestação entre argentinos desde a independência do país sul-americano.

 

Mapa da Guerra das Malvinas.

 

2 – Inicialmente, as Malvinas eram um importante base para caçadores de baleias. Com a diminuição da pesca das espécies de mamíferos aquáticos, o arquipélago tornou-se motivo de divergência por questões de orgulho nacional e a possível exploração de petróleo. A trama também envolvia a ilha da Geórgia do Sul e as Ilhas Sandwich do Sul, próximas da Antártida.

 

Margaret Thatcher, primeira-Ministra britânica durante a Guerra das Malvinas, considerada a vencedora desta Guerra.

 

3 – Para o governo militar argentino, era questão de honra assumir o controle das ilhas, expulsando uma potência estrangeira das proximidades do país. Nos anos anteriores já havia havido um movimento por parte dos sul-americanos, que ocuparam certas porções dos arquipélagos e compraram armas escondidas visando a invasão. A junta militar que governava a Argentina decidiu pela intervenção nas Malvinas, desembarcando em 2 de abril de 1982 no solo local.

 

O submarino a diesel ARA Santa Fé. Essa foto é de 1956, quando ele ainda se chamava USS Catfish e servia a Marinha dos Estados Unidos.

 

4 – Essa ação foi rápida e sem muitas causalidades. Os prisioneiros britânicos foram extraviados para o Uruguai. O patriotismo argentino ficou em alta com a rápida vitória. Tanto as Malvinas, quanto Geórgia do Sul e as Sandwich do Sul haviam sido dominadas em pouquíssimo tempo. A Junta Militar, que estava em baixa, se tornou popular novamente. Era o triunfo sobre uma superpotência. Pelo lado inglês, a primeira-ministra Margaret Thatcher (saiba mais aqui) que já enfrentava dificuldades internas, foi colocada em situação complicada.

 

O cruzador ligeiro ARA General Belgrano minutos antes de afundar em maio de 1982.

 

5 – Enquanto os Estados Unidos estavam perplexos que seus dois aliados estavam em guerra, a União Soviética observava de longe, sem falar publicamente que dois países governados por políticos e militares anticomunistas haviam começado um conflito. Vendo que a Argentina não ia recuar, o Reino Unido reagiu através da Operação Corporate. Vários navios e submarinos nucleares da Marinha Real Britânica foram enviados para o conjunto de ilhas invadidas. O primeiro local retomado foi a Ilha Geórgia do Sul, defendida por apenas um submarino e 130 fuzileiros argentinos.

 

Dois aviões argentinos Étendard. Armados com mísseis Exocet, eles representavam uma séria ameaça à marinha britânica. Vários navios ingleses foram danificados e ao menos um cruzador foi afundado, ao custo de diversas destas aeronaves que foram abatidas pelo fogo antiaéreo britânico.

 

6 – Em pouco tempo, o poderio britânico foi sendo mostrado. O que se seguiu até o fim da guerra foram os conflitos aéreos e navais. Houve afundamentos e mortes de diversos navios e marinheiros. A Guerra das Malvinas durou 75 dias, sendo encerrada oficialmente em 12 de junho de 1982. A ampla superioridade militar do Reino Unido ficou escancarada. Os arquipélagos de Sandwich do Sul e das Malvinas retornou também para o controle dos ingleses.

 

No dia 15 de Junho de 1982, a bandeira colonial britânica é mastrada de novo no edifício do governo das ilhas Malvinas.

7 – O saldo do conflito foi: 649 mortos e 1.068 feridos do lado argentino; 258 britânicos mortos e 777 feridos. Além disso, a Argentina foi provada de mais de 60 aeronaves – entre aviões e helicópteros – e teve mais de 10 navios afundados ou gravemente avariados. O Reino Unido perdeu 35 aeronaves, assim como perdeu ou houve danos graves em 30 navios. Com o fim da guerra, o líder da Junta Militar argentina, General Galtieri, renunciou. Pelo lado inglês, a figura de Margaret Thatcher se fortaleceu. As relações diplomáticas entre os dois países permaneceu cortada até 1990. Em 2012, a Argentina tentou negociar novamente a soberania sobre as ilhas, mas o Reino Unido logo tratou de encerrar as conversas.

  • 7
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Pular para a barra de ferramentas